Como o freelancing pode atuar como um antídoto frente à crise

Por Colaborador externo | 06 de Junho de 2016 às 09h19

Por Tomás O’Farrell*

O cenário econômico brasileiro vive um momento de instabilidade, com a desvalorização da moeda, aumento da inflação e, também, alto índice de desemprego. De acordo com os últimos dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de desemprego atingiu 11,2% no país, com mais de 11 milhões de desempregados, a maior taxa dos últimos quatro anos. Diante dessa realidade, o freelancing abriu um leque de oportunidades.

E não apenas no Brasil. O trabalho freelance está crescendo constantemente em vários países Latino-Americanos. A desvalorização da moeda também na Argentina e Colômbia, além de outros países, potencializou os benefícios do freelancing, dando uma oportunidade única para encontrar não só a liberdade e autonomia que este tipo de trabalho oferece, mas também uma maior estabilidade econômica que se traduz também em uma estabilidade emocional.

Em primeiro lugar, ser freelance em países como o Brasil e a Argentina, onde a moeda tem se desvalorizado constantemente nos últimos anos, oferece ao profissional a oportunidade de trabalhar, também, com clientes de outros países. Através de plataformas de contratação de freelancers, é possível ter acesso a projetos de diversas localidades, o que é a melhor opção para conseguir uma maior estabilidade profissional, ganhando autonomia, liberdade e qualidade de vida. Hoje, o profissional pode trabalhar de onde quiser, com clientes de qualquer parte do mundo, sem depender diretamente da economia do seu país.

As oportunidades que se abrem para os freelancers estão apoiadas no que esta crise gera para os empreendedores, que buscam nessas plataformas novas oportunidades para encarar o seu negócio, reduzindo custos e montando equipes eficientes de trabalho remoto, sem ter que depender da proximidade física, e o acompanhamento de questões incontroláveis para qualquer empreendedor.

Atualmente, por exemplo, um empreendedor colombiano pode montar o seu negócio através da Workana, contratando os melhores programadores, designers e redatores, sem se importar com o país em que vivem, pagando na moeda que quiser. Assim, pode criar o seu negócio sem precisar alugar um escritório e economizando todo tipo de custos que tornaria um empreendimento inviável. Pode contratar por projetos ou de forma fixa, dependendo de suas próprias necessidades.

A possibilidade de trabalhar remotamente com segurança abriu as fronteiras para empreendedores e freelancers de forma extraordinária na América Latina. O freelancing se converteu na melhor arma contra a crise, as desvalorizações e as recessões. Para muitos, já não é necessário sair do lugar para encontrar as oportunidades, já que estas se encontram no trabalho remoto.

*Tomás O’Farrell é CEO da Workana, plataforma de trabalho freelance com atuação em toda a América Latina.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.