Apps que conectam anunciantes a candidatos de vagas de freelas viram tendência

Por Redação | 31 de Agosto de 2016 às 09h57

“Lá fora” a mais nova tendência são os apps que permitem buscar e anunciar trabalhos sem vínculos empregatícios - os antigos "bicos". Esse tipo de atividade profissional mais livre (e, por isso, o termo “freelance”) vem conquistando um número cada vez maior de interessados, já que o mercado de trabalho tem seus altos e baixos, mas as contas continuam chegando.

O jeitinho já antigo de procurar por freelas caçando anúncios em sites pela internet tem sido substituído pelos aplicativos móveis: basta instalar no smartphone todos os apps de freelas que encontrar em seu país, configurar para receber alertas de acordo com seus interesses e pronto! Mesmo sem necessariamente ir atrás, o usuário recebe na tela do celular dicas de oportunidades que se encaixam naquilo que procuram.

Um desses apps é o Snagajob, que funciona nos Estados Unidos - país que está em ano de eleições presidenciais e vive uma situação dominada pelas inquietudes causadas pela desigualdade econômica. Para driblar essa realidade, os norte-americanos têm procurado trabalhos temporários e informais, contando com a tecnologia para isso. Mas tudo indica que essa cultura dos bicos veio para ficar.

Snagajob

O site do Snagajob, que rendeu o app para smartphones (Reprodução: Divulgação)

“Há dois ou três anos, era bastante raro ter mais de um emprego. Agora é realmente muito comum”, disse o CEO do Snagajob, Peter Harrisson. “A base sobre a qual estamos construindo nossa empresa é entre a diferença entre arrumar emprego e arrumar um turno”, explicou. A empresa foi fundada no ano 2000 como um painel virtual de empregos, focando no trabalho “pouco qualificado”. Hoje, a companhia afirma ter 10 milhões de usuários mensais e únicos e cerca de 425 empregados, e seu aplicativo para smartphones está no ar desde junho de 2016.

A tendência também se mostra na Europa. A Espanha, por exemplo, está passando por um momento delicado com 20% de desemprego no país, e se transformou em uma espécie de laboratório de testes para startups de recrutamento. Três delas (Job Today, Jobandtalent e Corner Job) já levantaram cerca de US$ 87 milhões juntas desde o início do ano.

Freelas no Brasil

No Brasil, apesar de os trabalhos temporários e informais fazerem parte da nossa economia há muito tempo, a tendência de procurar por esse tipo de oportunidade em aplicativos só está começando a chegar agora. A expectativa é que novos apps acabem surgindo com o sucesso dos que já estão funcionando. Apelidado de “Tinder dos freelancers”, o Prolancer funciona no Android e iOS e anuncia vagas de trabalhos temporários e freelas gratuitamente.

Prolancer app

O serviço já funcionava na web há vários anos, e recentemente a companhia decidiu embarcar na última moda e transformá-lo em um aplicativo móvel. Contudo, diferentemente da maneira que as oportunidades são dispostas em seu site, o app conta com um algoritmo que cruza as preferências do candidato com as vagas que buscam exatamente aqueles requisitos. Com isso, o empregador consegue descobrir profissionais adequados mais rapidamente, e os candidatos têm acesso a essas vagas sem precisar ficar “caçando” como é preciso fazer nos sites de vagas.

Com informações do UOL

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.