10 perguntas de emprego que os candidatos mais erram na hora de responder

Por Redação | 27 de Maio de 2014 às 08h52
photo_camera Divulgação

A Internet facilitou o cadastro de currículos e procura por novas oportunidades de trabalho. Mas se existe uma coisa que todo candidato ainda não consegue escapar são as (temidas) perguntas durante entrevistas de emprego. Essa parte do processo seletivo é conhecida por colocar os profissionais frente a frente com chefes e recrutadores e pode ser decisiva na hora de uma possível contratação.

O problema é que nem todo mundo sabe como reagir da forma correta diante de questões que, à primeira vista, podem parecer clichês, mas ajudam a definir quem a companhia irá contratar. Perguntas que instigam os candidatos a citar seus defeitos causam tanto nervosismo que muitas pessoas chegam a perder a voz, suar frio, gaguejar e se mexer sem parar na cadeira.

"O que falta à maioria é autoconhecimento. Algumas pessoas não conseguem elaborar a resposta", explica Adriana Thomazinho, gerente de recrutamento e seleção da empresa de RH ManpowerGroup. "Quando o profissional 'trava', perde a oportunidade de revisitar as próprias ações e se avaliar". Francine Graci, gerente de aquisição de talentos do Twitter Brasil, também tem a mesma opinião. "A pior coisa é perguntar 'por que não te contratar?' e ouvir uma resposta ensaiada", disse ao jornal Folha de São Paulo.

Apesar de algumas empresas, como Google e Facebook, fazerem perguntas um tanto bizarras – como "quanto é dois elevado a 64?" e "como você resolveria o problema de trânsito de São Paulo?" –, fato é que as questões que pedem autodescrição ainda são as que causam mais desconforto aos profissionais. Veja a seguir as dez perguntas consideradas mais complicadas feitas em entrevistas de emprego e qual a maneira certa de respondê-las.

1. O que você acha do momento econômico brasileiro e como as eleições afetam esse cenário? (responda em inglês)

  • Principal erro: Os candidatos costumam tropeçar bastante no inglês. A maioria só se prepara para falar de assuntos cotidianos.
  • Resposta certa: Não há uma resposta certa, mas, sim, a maneira correta de formulá-la. Recrutadores dizem que é importante demonstrar firmeza, não gaguejar ao falar e ter senso crítico ao elaborar a resposta.

2. Cite um projeto profissional que deu errado, como e por quê

  • Principal erro: Um dos maiores erros é contar uma história de forma a empurrar para os colegas de trabalho a culpa de algum fracasso.
  • Resposta certa: Essa pergunta é mais abrangente do que apenas pedir para o candidato enumerar suas habilidades. A resposta deve mostrar que ele sabe assumir erros e responsabilidades.

3. Considerando as suas experiências profissionais, como você avaliaria a necessidade de revisitar seus pontos a serem desenvolvidos?

  • Principal erro: Muitos recorrem a frases como "não sei dizer não" ou "sou perfeccionista". Outros discutem questões familiares.
  • Resposta certa: O candidato deve citar suas características a serem desenvolvidas, relacionando pontos positivos e experiências profissionais. É preciso que ele indique o que espera da carreira, seus desafios específicos e o que gosta de fazer.

4. Podemos testar seu inglês?

  • Principal erro: Muitos profissionais dizem ter um bom nível do idioma mas, testados na entrevista, voltam atrás e dão respostas como "estou um pouco enferrujado" ou "preciso praticar um pouco antes de falar", demonstrando insegurança.
  • Resposta certa: É importante que o candidato seja sincero sobre esse conhecimento já no currículo. Dizer que fala o idioma fluentemente e não conseguir desenvolver um tema na entrevista soa, no mínimo, incoerente.

5. Por que eu não o contrataria?

  • Principal erro: As respostas de boa parte dos candidatos em relação às fraquezas são ensaiadas e, muitas vezes, clichês. Eles não descrevem aspectos verdadeiros em que precisam se aperfeiçoar.
  • Resposta certa: A resposta ideal deve ser não convencional e mostrar personalidade e alinhamento com a cultura da empresa. Pode-se tentar algo como "mas você deveria me contratar, porque posso colaborar de modo A ou B para a empresa" ou "porque tenho certeza de que a companhia fará uma ótima escolha profissional".

6. Como você enxerga sua carreira em uma média de cinco anos?

  • Principal erro: Os candidatos são muito imediatistas ou não apontam o que precisam fazer para atingir o objetivo nesse período.
  • Resposta certa: É preciso formular um objetivo que seja coerente com o plano da empresa e também com as habilidades pessoais do candidato. Não vale dizer que, em um ano, você já estará promovido, tocando projetos da companhia no exterior e com uma pós-graduação. É uma expectativa alta demais.

7. Suponha que estejamos comemorando algo daqui a um ano. O que seria?

  • Principal erro: Responder "a minha promoção" é errado se a empresa ou o cargo não permitirem crescimento tão rápido.
  • Resposta certa: A pergunta testa visão de futuro, planejamento e conhecimento do candidato sobre o plano de carreira da empresa. Pode ser considerada uma boa resposta até um projeto pessoal como "o nascimento da minha filha".

8. Qual foi o seu papel em determinada área?

  • Principal erro: Não se deve dar respostas evasivas ou no coletivo, como "a equipe era responsável pelo controle financeiro".
  • Resposta certa: O objetivo da pergunta é entender as responsabilidades do candidato em determinado cargo. O ideal é focar nas funções que eram desenvolvidas e de que forma o eram, evitando se perder em outras considerações.

9. Faça uma estimativa do número de pneus de borracha no mundo.

  • Principal erro: Não se deve tentar contar os pneus a partir da produção de petróleo mundial. Seria impossível um resultado exato.
  • Resposta certa: A boa resposta é aquela que descreve o raciocínio usado para chegar à estimativa. O candidato precisa considerar, em voz alta, variáveis como a população mundial, o número de veículos motorizados, os pneus produzidos anualmente e os antigos e a vida útil do equipamento.

10. Como a sua equipe descreveria como é trabalhar com você?

  • Principal erro: Muitos candidatos enumeram apenas as qualidades. Mas o recrutador pode pedir para ouvir a equipe deles.
  • Resposta certa: Não seja positivo demais. Conte pontos fortes e fracos que, com certeza, você já deve ter ouvido de seus subordinados ou colegas. No caso das fraquezas, aproveite para mostrar alguma atitude que tenha tomado ou que pretende tomar para reverter a imagem ruim.
Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.