Veja como MEI pode aumentar valores a receber na aposentadoria

Veja como MEI pode aumentar valores a receber na aposentadoria

Por Márcio Padrão | Editado por Claudio Yuge | 20 de Junho de 2022 às 22h00
Reprodução/Jenny Ueberberg/Unsplash

Os MEIs (Microempreendedores Individuais) também têm direitos previdenciários, como auxílio-doença, pensão por morte para dependentes, auxílio-reclusão e um salário mínimo mensal. Mas é possível aumentar esse valor se o empreendedor elevar sua contribuição ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), indo de 5% do salário mínimo para 20%.

Quais os requisitos para o MEI se aposentar?

Por tempo de contribuição

A aposentadoria do MEI não tem a opção de tempo de contribuição, a menos que o empreendedor pague, além do recolhimento de 5% via DAS, um complementar de 15%, que pode ser pago mês a mês ou no momento de pedir a aposentadoria, com juros.

Por idade

  • 62 anos de idade para as mulheres, e 65 anos para os homens;
  • 15 anos (180 meses) de contribuição.

Para os homens que começaram a contribuir a partir de 13 de novembro de 2019, o tempo de contribuição exigido é de 20 anos.

Para mulheres, a aposentadoria como MEI com 62 anos será válida apenas para 2023. Até lá, as idades exigidas são:

  • 60 anos e seis meses para quem completou essa idade em 2020;
  • 61 anos para quem completar essa idade em 2021;
  • 61 anos e seis meses para quem completar essa idade em 2022.

Antes da Reforma da Previdência valer (13 de novembro de 2019), as MEIs mulheres podiam se aposentar com 30 anos de contribuição, e os homens, 35 anos. Não havia idade mínima requisitada. Mas se não forem o seu caso, há algumas regras de transição mais complexas:

  • Pedágio de 50%: só vale para quem estava a menos de dois anos de se aposentar na data da reforma da previdência (13/11/2019); deve-se cumprir um tempo adicional de 50% sobre o período que faltava para cumprir os 35 anos, se homem, ou 30, se mulher; sem exigência de idade mínima.
  • Pedágio de 100%: só vale para quem estava a menos de dois anos de se aposentar na data da reforma da previdência (13/11/2019); deve-se ter idade de 60 anos (homem) ou 57 anos (mulher); e cumprir um tempo adicional de 100% sobre o tempo que faltava para cumprir a contribuição de 35 anos (homem) ou 30 (mulher).
  • Idade progressiva: deve-se ter pago contribuição de 35 anos (homem) ou 30 anos (mulher); 61 anos de idade com o aumento de seis meses por ano a partir de 2020 até atingir 65 anos em 2027 (homem); 56 anos de idade com o aumento de seis meses por ano a partir de 2020 até atingir 62 anos em 2031 (mulher);
  • Regras de pontos: homens começam com 96 pontos em 2019, somando um ponto a cada ano até atingir 105 pontos em 2028 e ter no mínimo 35 anos de contribuição, mais a idade mínima de 65 anos; mulheres começam com 86 pontos em 2019, somando um ponto a cada ano até atingir 100 pontos em 2033 e ter no mínimo 30 anos de contribuição, mais idade mínima de 62 anos.

Por invalidez

É preciso:

  • Sofrer um acidente ou doença que o torne permanentemente incapacitado para o trabalho;
  • Ter qualidade de segurado quando surgiu a incapacidade;
  • Pagar um mínimo de 12 meses de contribuição.
  • Não há idade mínima de contribuição.
O dinheiro mensal recebido pelo MEI aposentado será um salário mínimo (Imagem: Envato/seventyfourimages)

Como o MEI contribui para a sua previdência?

Os MEIs garantem seus direitos previdenciários ao pagarem ao INSS um valor mensal e atenderem aos requisitos listados acima. Para contribuírem, usam uma guia chamada Documento de Arrecadação do Simples Nacional do Microempreendedor Individual (DAS MEI) que pode ser acessada no Portal do Empreendedor (em Pagamento de Contribuição Mensal e Parcelamentos).

Os valores mínimos mensais a serem pagos à previdência são o equivalente a 5% do salário mínimo vigente (R$ 1.212 em 2022) mais os impostos abaixo:

  • Comércio e indústria: R$ 56 (R$ 55 do INSS + R$ 1 do ICMS);
  • Prestação de serviços: R$ 60 (R$ 55 do INSS + R$ 5 do ISS);
  • Comércio e serviços juntos: R$ 61 (R$ 55 do INSS + R$ 1 do ICMS + R$ 5 de ISS).

Para contribuir com mais 15% e receber mais dinheiro na aposentadoria, basta emitir uma Guia da Previdência Social (GPS) com o código 1910, todo mês, e pagar o valor calculado em uma casa lotérica ou em um banco conveniado, na opção GPS ou Guia da Previdência Social do internet banking ou na agência bancária.

Se optar por pagar os 15% de forma retroativa, há a possibilidade de solicitar uma guia com o valor completo do período a ser complementado. O pedido pode ser feito ao INSS, seja no requerimento de aposentadoria ou em um requerimento específico. Vale procurar um advogado trabalhista para fazer os devidos acertos sem prejuízo.

O que se ganha ao se aposentar como MEI?

O dinheiro mensal recebido pelo MEI aposentado será um salário mínimo pagando-se apenas o percentual mensal obrigatório); se for paga a complementação de 15%, o valor vai ser calculado a partir da média dos salários de contribuição.

Além disso, o MEI tem direito a:

  • Auxílio-doença;
  • Salário-maternidade;
  • Pensão por morte para dependentes;
  • Auxílio-reclusão.

Como consultar o INSS do MEI?

A consulta pode ser feita pelo site do INSS, em Certidão e Outros Documentos > Solicitar extrato de Contribuição (CNIS). Para isso é preciso se cadastrar e logar no Meu INSS, clicar em Do Que Você Precisa, digitar o nome do serviço que busca (no caso, consulta do INSS) e clicar em Baixar PDF.

Fonte: Seu Crédito Digital, Jornal Contábil

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.