Kim Dotcom anuncia partido político 'Megaparty' na Nova Zelândia

Por Redação | 14 de Janeiro de 2014 às 15h37

Depois de várias polêmicas envolvendo o extinto Megaupload – que agora se chama apenas Mega –, o alemão Kim Dotcom vai mesmo entrar para a política. O empresário de 39 anos anunciou a criação do "Megaparty" ("Megapartido", na tradução livre), um partido que irá disputar as eleições da Nova Zelândia ainda este ano. As informações são do Mashable e do The Guardian.

O partido será oficializado na próxima segunda-feira (20), quando completará dois anos que autoridades e policiais invadiram a mansão de Dotcom e o prenderam na cidade de Auckland. O executivo ainda se encontra em prisão domiciliar sob a acusação de ter sido o maior responsável pelo acesso a conteúdos piratas no mundo, graças ao Megaupload. Atualmente, os Estados Unidos enfrentam uma batalha jurídica para conseguir a extradição de Dotcom e julgá-lo em território norte-americano.

"Meu partido político vai acionar os não-votantes, os jovens, o eleitorado da internet. Nós vamos deixar a política excitante. Mais (informações) no dia 20 de janeiro", disse Dotcom em seu perfil no Twitter. Mesmo morando na Nova Zelândia, o milionário não poderá se candidatar pelo próprio partido, já que não possui cidadania neozelandesa.

Os interessados em participar do Megaparty deverão se inscrever através do site ou do aplicativo móvel da plataforma. Para ingressar nas eleições, o partido deve ter no mínimo 500 pessoas, que ainda precisam pagar uma assinatura para se afiliar à chapa. Já para ganhar um lugar no Parlamento, o partido precisa ganhar apenas 5% dos votos nas eleições locais.

Ainda não estão claras as propostas do Megaparty, mas Dotcom já criticou tanto os políticos liberais, como o presidente Barack Obama, como também os conservadores, como o primeiro-ministro da Nova Zelândia, John Key. O empresário ainda disse que possui bons candidatos para serem eleitos, mas que prefere mantê-los em anonimato até o lançamento do partdo.

Alguns políticos e analistas neozelandeses não acreditam que o partido de Dotcom tenha realmente uma chance de ocupar o Parlamento, mas reconhecem que o Megaparty pode sim influenciar no resultado final das eleições, que vão acontecer em novembro.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.