Dotcom oferece US$ 5 milhões em recompensa para ajuda no caso Megaupload

Por Redação | 10 de Junho de 2014 às 15h12

Os motivos principais que levaram o fechamento do Megaupload em 2012 são de conhecimento público, porém, o fundador do serviço de compartilhamento de arquivos, Kim Dotcom, acredita que exista mais explicações sobre o que realmente aconteceu. As informações são do Engadget.

Dotcom afirma ser vítima de um complô "corrupto" que envolvia o governo norte-americano, que estaria buscando garantir a reeleição do presidente Barack Obama na época, e os magnatas do cinema de Hollywood, que teriam oferecido influência em conseguir votos em troca de ter o Megaupload cassado pelo FBI por violação de direitos autorais.

O grande problema para o fundador do serviço é que ele não sabe realmente como provar que isso realmente aconteceu. E caso ele queira provar que isso é verdade, terá que procurar por indícios e provas para levar ao tribunal da Nova Zelândia. Caso isso não ocorra, Dotcom terá que enfrentar extradição dos Estados Unidos e uma série de ações cíveis.

Recentemente, Dotcom escreveu em sua conta no Twitter que lhe foi negado injustamente acesso às provas dos acusadores e que ele também teria sido impedido de ver seus próprios dados confiscados. Com tanta dificuldade em provar o contrário e diante do poder de seus supostos adversários nos tribunais, Dotcom tenta como última tática oferecer uma recompensa de 5 milhões de dólares para quem convencer o tribunal de que o Megaupload sofreu com ações ilegais em 2012.

Obviamente a ideia do fundador é encontrar pessoas de dentro do cinema ou do governo que possam denunciar e revelar o que sabem sobre o assunto. Caso algum denunciante apareça, Dotcom sugere que este inicie um processo de reivindicação e o poste em um site de divulgação de informações anônimas ou por meio de um jornal.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.