Dotcom oferece US$ 5 milhões em recompensa para ajuda no caso Megaupload

Por Redação | 10.06.2014 às 15:12

Os motivos principais que levaram o fechamento do Megaupload em 2012 são de conhecimento público, porém, o fundador do serviço de compartilhamento de arquivos, Kim Dotcom, acredita que exista mais explicações sobre o que realmente aconteceu. As informações são do Engadget.

Dotcom afirma ser vítima de um complô "corrupto" que envolvia o governo norte-americano, que estaria buscando garantir a reeleição do presidente Barack Obama na época, e os magnatas do cinema de Hollywood, que teriam oferecido influência em conseguir votos em troca de ter o Megaupload cassado pelo FBI por violação de direitos autorais.

O grande problema para o fundador do serviço é que ele não sabe realmente como provar que isso realmente aconteceu. E caso ele queira provar que isso é verdade, terá que procurar por indícios e provas para levar ao tribunal da Nova Zelândia. Caso isso não ocorra, Dotcom terá que enfrentar extradição dos Estados Unidos e uma série de ações cíveis.

Recentemente, Dotcom escreveu em sua conta no Twitter que lhe foi negado injustamente acesso às provas dos acusadores e que ele também teria sido impedido de ver seus próprios dados confiscados. Com tanta dificuldade em provar o contrário e diante do poder de seus supostos adversários nos tribunais, Dotcom tenta como última tática oferecer uma recompensa de 5 milhões de dólares para quem convencer o tribunal de que o Megaupload sofreu com ações ilegais em 2012.

Obviamente a ideia do fundador é encontrar pessoas de dentro do cinema ou do governo que possam denunciar e revelar o que sabem sobre o assunto. Caso algum denunciante apareça, Dotcom sugere que este inicie um processo de reivindicação e o poste em um site de divulgação de informações anônimas ou por meio de um jornal.