Decisão de corte da Nova Zelândia deixa Kim DotCom mais perto de ser extraditado

Por Redação | 01 de Março de 2013 às 14h30

A batalha judicial entre o governo dos Estados Unidos e Kim DotCom, fundador do Megaupload e do Mega, acaba de ganhar mais um capítulo. Dessa vez, as autoridades norte-americanas saíram na frente. A Corte de Apelação da Nova Zelândia determinou nesta sexta-feira (1) que os Estados Unidos não precisarão apresentar as provas completas que têm contra DotCom para extraditá-lo e julgá-lo por crime de pirataria. As informações são do CNET.

Com a nova decisão, Kim DotCom perde todas as esperanças de forçar o governo norte-americano a apresentar todas as provas contrárias ao empresário que eles alegam ter - agora, a corte judicial definiu que apenas um resumo com as provas e acusações precisa ser apresentado para que o processo de extradição seja concluído. Há mais de um ano, o país tenta extraditar DotCom sob a acusação de que ele era uma das cabeças de um esquema de armazenamento de conteúdos ilegais na internet.

DotCom, por sua vez, recorreu ao seu perfil oficial no Twitter para demonstrar toda a sua insatisfação com a determinação da corte. "Se estou decepcionado com a decisão de hoje?", escreveu o empresário. "SIM. A política da 'boa fé' e o 'governo dos EUA' juntos? NÃO. Vou dormir como um bebê inocente esta noite? SIM". Além disso, Kim DotCom esclareceu que a batalha ainda não terminou e que seus advogados irão recorrer da decisão enquanto aguardam o posicionamento da Suprema Corte da Nova Zelândia.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.