MEC prevê aulas online em universidades até 1º de março de 2021

Por Nathan Vieira | 08 de Dezembro de 2020 às 16h50
Nick Morrison / Unsplash

No último dia 2, o Ministério da Educação (MEC) determinou que instituições federais de ensino superior voltassem às aulas presenciais, a partir de 4 de janeiro de 2021. Entretanto, o ministério recuou horas depois e decidiu revogar a portaria que determinava esse retorno das aulas presenciais. No entanto, na última segunda-feira (7), veio à tona uma nova previsão: as instituições de ensino superior deverão retomar as aulas presenciais a partir de 1º de março de 2021, desde que sigam os protocolos de prevenção da COVID-19.

A princípio, o ministério determinou que instituições federais de ensino superior voltassem às aulas presenciais, a partir de 4 de janeiro de 2021. O anúncio ainda apontou responsabilidade das instituições a definição dos componentes curriculares que utilizarão os recursos educacionais digitais, a disponibilização de recursos aos alunos que permitam o acompanhamento das atividades letivas ofertadas e a realização de avaliações.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Só que o MEC recebeu críticas por parte das universidades, que se recusaram a voltar às aulas presencialmente. Durante entrevista à CNN, o ministro Milton Ribeiro declarou o seguinte: "Quero abrir uma consulta pública para ouvir o mundo acadêmico. As escolas não estavam preparadas, faltava planejamento", afirmou. Ele ainda contou que consultou mantenedores de universidades antes e que não esperava tanta resistência. "A sociedade está preocupada, quero ser sensível ao sentimento da população", acrescentou.

Nova previsão de volta às aulas

Ministério da Educação (MEC) prevê aulas online em universidades até 1º de março de 2021 (Imagem: Gery Wibowo/Unsplash)

O novo anúncio do próprio Diário Oficial da União diz o seguinte: "Altera a Portaria que dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meio digitais, enquanto durar a situação de pandemia do novo coronavírus (COVID-19), e a Portaria que dispõe sobre o retorno às aulas presenciais e sobre caráter excepcional de utilização de recursos educacionais digitais para integralização da carga horária das atividades pedagógicas, enquanto durar a situação de pandemia do novo coronavírus".

O anúncio ainda ressalta que "as atividades letivas realizadas por instituição de educação superior integrante do sistema federal de ensino deverão ocorrer de forma presencial a partir de 1º de março de 2021, recomendada a observância de protocolos de biossegurança para o enfrentamento da pandemia de COVID-19", e que os recursos educacionais digitais, tecnologias de informação e comunicação ou outros meios convencionais poderão ser utilizados "em caráter excepcional, para integralização da carga horária das atividades pedagógicas, no cumprimento das medidas para enfrentamento da pandemia de COVID-19 estabelecidas em protocolos de biossegurança".

A questão da volta às aulas tem sido muito delicada. Em agosto deste ano, o Canaltech colocou na balança todo o impacto que a reabertura geraria, com direito a conversa com professores, profissionais da saúde e até mesmo estudantes.

Fonte: Diário Oficial da União

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.