Via Varejo quer integrar operações de comércio eletrônico no Brasil

Por Redação | 12 de Maio de 2016 às 19h15
photo_camera Divulgação

A Via Varejo, controlada pelo Grupo Pão de Açúcar, anunciou nesta quinta-feira (12) que planeja fazer um processo de reorganização que contempla a integração das operações de comércio eletrônico no Brasil pertencente atualmente à CNova, que opera os sites das bandeiras Ponto Frio, Casas Bahia e Extra.

De acordo com a empresa, há sinergias entre as lojas físicas e o comércio eletrônico, incluindo a estratégia comercial, gestão de estoque e custos com pessoal. Pelos termos do memorando divulgado hoje pela manhã, há a expectativa de um pagamento de US$ 127 milhões da Via Varejo à CMova.

"Com a reorganização, a Via Varejo se tornará uma companhia integrada de varejo de lojas físicas e comércio eletrônico no Brasil, deixando de deter participação no capital social da CNova NV, a qual continuará com seus negócios de comércio eletrônico fora do Brasil", destacou a Via Varejo em comunicado.

A proposta de reorganização tem como uma das premissas não diluir a participação dos acionistas na Via Varejo. Além de ser aprovada por órgãos reguladores, a proposta contempla uma série de troca de ações entre os controladores. Será criada uma subsidiária integral da Via Varejo que hoje detém uma participação indireta da CNova de 22% de seu capital, avaliada entre US$ 32 milhões e US$ 49 milhões – e um valor de troca de ações entre US$ 492 milhões e US$ 557 milhões. Por incorporar a operação de comércio eletrônico no Brasil da CNova, a Via Varejo terá que pagar US$ 127 milhões à companhia.

A relação de troca foi negociada entre a diretoria da Via Varejo e o comitê de transação da CNova. Essa reorganização contempla ainda uma oferta pública de ações por parte da Cnova aos acionistas minoritários. O valor de cada papel foi fixado em US$ 5,50. Quando for feita a oferta, a Via Varejo não terá mais participação na CNova.

O Grupo Pão de Açúcar informou que não exercerá o seu direito a voto na reunião de acionistas que irá deliberar a reorganização. Por sua vez, o Grupo CB – formado, entre outros, por Michael Klein, da família fundadora das Casas Bahia e que depois foi incorporada à Via Varejo – irá votar de forma favorável à proposta de reorganização.

A CNova pertence ao grupo francês Casino e administra as operações de comércio eletrônico de todo o grupo. A empresa fez sua oferta pública de ações (IPO, na sigla em inglês) em 2014 e suas ações são negociadas na Nasdaq. A companhia francesa também é controladora do Grupo Pão de Açúcar, que por sua vez é o principal acionista da Via Varejo.

Fonte: O Globo

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.