Online to offline: a nova maneira de comprar

Por Colaborador externo | 27 de Abril de 2015 às 16h38

Por Federico Pisani Massamormile*

Seja para pedir um táxi, reservar uma mesa em um restaurante ou até receber cupons de desconto, o smartphone se tornou uma ferramenta essencial para a realização de tarefas cotidianas. Cada vez mais simples e prático, o universo mobile transcende o digital e deixa o público em contato com experiências no mundo off-line.

Especialmente no Reino Unido e na China, uma tendência conhecida como Click and Collect, ganha força não apenas para compras, mas também para promoções e programas de fidelidade. Os consumidores adquirem produtos ou aceitam benefícios no digital e os resgatam em uma loja física. Segundo dados da consultoria OC&C, no Reino Unido, o volume de compras realizadas online, mas com pedido de retirada em loja física, deve superar o delivery em 2015.

Essa tendência é vista como positiva por lá, inclusive do ponto de vista do planejamento urbano, como potencial para alavancar a atividade comercial nas ruas das cidades britânicas. O próprio ministro do planejamento Brandon Lewis já se posicionou sobre a necessidade de ajudar o comércio a sobreviver diante da concorrência do E-commerce e, mais recentemente, do M-commerce, visto que a maneira como as compras são realizadas está mudando radicalmente.

Para as marcas, a utilização do Click and Collect permite a criação de uma jornada profunda de relacionamento e engajamento, que deve ser totalmente alinhada ao posicionamento de cada marca. E é aí que a tecnologia mobile faz toda a diferença. Utilizando os recursos dos smartphones, marcas podem criar interações totalmente personalizadas e usando o contexto para envolver os consumidores em ações promocionais.

Imagine uma rede de fast food que te oferece cupons de desconto para um café quente nas manhãs de inverno e um sorvete nas tardes de verão. Ou seu restaurante favorito oferecendo um desconto em um dia da semana em que você costuma comer fora de casa. A experiência se completa quando você consegue resgatar esses benefícios de maneira fluída, sem precisar imprimir nada ou soletrar nenhum código à atendente no ponto de venda.

Os smartphones permitem ainda a utilização de outros recursos para compor a transição entre on-line e off-line, como os “iBeacons”, que dialogam com os celulares via Bluetooth proporcionando interações microlocalizadas e transformando as lojas em centros de experimentação e engajamento.

A evolução crescente do mobile tem aberto novas oportunidades para o relacionamento entre marcas e consumidores. No Brasil, estamos tratando de um mundo que ainda ganha força. Não existe uma fórmula mágica para aplicar o on-line to off-line (o2o), mas as ferramentas necessárias já estão disponíveis e as marcas de vanguarda colherão os frutos do engajamento mobile.

* Federico Pisani Massamormile é CEO da HANZO, empresa que tem como missão aproximar pessoas das marcas que elas amam por meio de experiências mobile

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!