O que podemos esperar do On Demand Commerce?

Por Colaborador externo | 07 de Agosto de 2017 às 20h10

Por Vinícius Andrade*

Sabemos que o principal objetivo de um e-commerce é vender cada vez mais, certo? Se você é uma pessoa que deseja empreender no mundo online, precisa se atentar a uma série de serviços que demandam tempo e conhecimento, para deixar seu negócio robusto e atrativo. Dessa forma, você já sai na frente dos outros empreendedores que têm medo de arriscar e apostar no novo e se livra da possibilidade de cair no mais do mesmo em um mercado que é tão competitivo.

Se você quiser começar uma empresa online, mas que seja diferenciado, você vai gostar de conhecer a mais nova aposta do setor, o On Demand Commerce. Similar ao drop shopping, o e-commerce sob demanda possibilita com que as pessoas vendam produtos personalizados exclusivos mesmo sem ter o produto em estoque, com um diferencial de vender produtos criados por você mesmo. Quem já pensou em abrir qualquer loja virtual reparou que há sempre algum problema com fornecedor, logística ou baixa qualidade dos produtos. Resumindo, situações que acarretam em perdas financeiras, dificuldades na operação e até mesmo prosperidade do empreendedor.

O que percebo é que com o surgimento de novas plataformas capazes de dar evasão na produção e também na organização do negócio, esse mercado está mudando e quebrando paradigmas. No mundo todo o On Demand Commerce ganhou muita força, pois tirou o peso de quem quer começar um negócio online. Digo isso pois por meio dele é possível terceirizar toda a comercialização de produtos, abordando desde a gestão da plataforma de venda, tecnologia da informação, fulfilment e atendimento ao cliente.

Perceba que com essa evolução e amadurecimento, os empreendedores conseguem manter o foco em seu core business, que nada mais é que divulgar e vender o produto, deixando para um especialista a gestão da operação com todos os riscos do negócio. Esse modelo está se tornando cada vez mais popular no comércio eletrônico brasileiro, pois proporciona ao lojista uma forma dinâmica e completa de gerenciar seus negócios.

Outro diferencial do conceito é a remuneração que varia de acordo com os resultados. No modelo que usamos, por exemplo, os ganhos dos empreendedores são definidos de acordo com cada produto criado, e é isso que torna o negócio verdadeiramente atrativo. Afinal, quanto mais produtos os usuários vendem, o retorno financeiro será maior para todos. Deixo aqui uma pergunta final – Por que não apostar nesse setor e ajudar a democratizar de verdade o e-commerce?

* Vinícius Andrade é CEO da Vesteer, maior plataforma de criação, venda e distribuição de produtos personalizados em todo o Brasil.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.