Jack Ma está deixando o Alibaba

Por Felipe Demartini | 10 de Setembro de 2018 às 10h11
Tudo sobre

Alibaba

Saiba tudo sobre Alibaba

Ver mais

Em um anúncio que caiu como surpresa para muitos, o cofundador do Alibaba, Jack Ma, anunciou sua aposentadoria. Ele deixa o cargo de presidente da empresa de comércio eletrônico em exatamente um ano, no dia 10 de setembro de 2019, e será substituído na função pelo atual diretor executivo da companhia, Daniel Zhang.

Ma tem 54 anos de idade, é o homem mais rico da China e também faz parte da lista global com uma fortuna estimada em US$ 36,6 bilhões. Ele ajudou a fundar o Alibaba em 1999, com a empresa, nos anos recentes, se tornando uma das gigantes do comércio eletrônico mundial, abraçando lojas que vendem tanto localmente quanto internacionalmente. O Brasil, por exemplo, é seu 4º maior mercado global.

De acordo com o executivo, a saída tem a ver com seus próprios projetos, dedicados às áreas de educação e filantropia. Ele já havia abdicado ao cargo de CEO em 2013 para poder focar mais em iniciativas ambientais, agora pretendendo dedicar toda sua atenção e esforço a esse setor e também ao de desenvolvimento humano.

Antes disso, entretanto, ele ainda tem compromissos a cumprir. Sua saída segue um cronograma disposto, desde já, no anúncio oficial — Ma deixa a presidência da empresa no ano que vem e será substituído por Zhang, que assumirá o posto de CEO, mas permanece no quadro de diretores até 2020. Depois disso, ele continua ligado à gigante como parte de um programa chamado “Alibaba Partnership”, voltado a aconselhar e treinar novos executivos de cargos altos da empresa, bem como responsável por nomear seus dirigentes.

O executivo também admitiu que sua saída é necessária para a renovação da companhia. O Alibaba manteve seu crescimento acelerado dos últimos anos também no primeiro semestre de 2018, mas as margens de lucro têm caído por conta, principalmente, de seu alcance no território chinês e a forte concorrência enfrentada internacionalmente pela companhia.

A briga, então, é para fazer com que os números não apenas se mantenham, mas que a construção sólida erguida ao longo dos últimos anos se mantenha de pé. Além disso, para a diretoria da companhia, é hora de mostrar que essa estabilidade não depende de uma única pessoa, mas que existe uma cultura corporativa voltada para o fomento e desenvolvimento de talentos, que possam trazer novas ideias e ajudar os dados a florescerem ainda mais.

São números, no mínimo, robustos. Hoje, o Alibaba é o maior conglomerado de comércio eletrônico do mundo, com um valor estimado em US$ 420 bilhões — 6% dos quais pertencem a Ma e continuarão desta maneira mesmo depois que ele deixar suas responsabilidades na empresa e fizer parte do quadro de conselheiros.

Entre os projetos sociais liderados pelo fundador da gigante estão uma iniciativa de educação para regiões rurais da China, com investimento de US$ 45 milhões, e um programa de bolsas de estudo em empreendedorismo e gestão na Austrália. Além disso, Ma é reconhecido por sua personalidade excêntrica, tendo, inclusive, estrelado um curta de artes marciais ao lado de Jet Li, lançado no final do ano passado.

Fonte: Reuters

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.