Empresa é multada por comprar reviews falsos na Amazon

Por Felipe Demartini | 27 de Fevereiro de 2019 às 12h43

Uma empresa de cápsulas de emagrecimento dos EUA foi multada em US$ 12,8 milhões por comprar reviews falsos para seus produtos disponibilizados na Amazon. A Cure Encapsulations foi alvo de uma investigação da Comissão Federal de Comércio (FTC, na sigla em inglês) que resultou na primeira penalidade desse tipo por uma prática que vem se tornando cada vez mais comum no comércio eletrônico.

No processo, o governo acusa a fabricante de suplementos de pagar um site chamado Amazon Verified Reviews para realizar críticas positivas e infundadas sobre seus produtos, ocultando análises negativas feitas por clientes de verdade, além de manter a nota em, no mínimo, 4,3 de um total de 5. No momento em que esta reportagem é escrita, o serviço está inacessível.

A FTC aponta que a Cure Encapsulations usou de argumentos simplesmente falsos como uma forma de vender seus produtos, utilizando os reviews como mais uma ferramenta de marketing. Entre as acusações vistas como problemáticas pelo órgão estão alegações de que os produtos da empresa seriam capazes de impedir a formação de gordura e garantir um emagrecimento rápido e sem esforço.

O componente principal usado pela empresa em seus produtos é a garcinia cambogia, que desde 2012 é citado como um inibidor natural de apetite, ganhando a atenção de celebridades e cidadãos comuns. Entretanto, médicos e pesquisas científicas questionam sua real eficácia, com alguns estudos apontando até mesmo que o consumo contumaz desse tipo de substância pode gerar efeitos gastrointestinais danosos, o que levou até mesmo à proibição na venda de alguns destes produtos nos Estados Unidos.

A Cure Encapsulations, entretanto, estava fora desse banimento e, agora, se tornou a primeira condenada a pagar uma multa por causa de reviews falsos na Amazon. Do valor total, de US$ 12,8 milhões, a companhia deve pagar US$ 50 mil imediatamente, com o restante permanecendo suspenso até a finalização do processo, que ainda é passível de recurso.

O montante também pode ser reduzido caso ela cumpra outras determinações da FTC, como a de avisar aos compradores antigos sobre a aquisição de reviews falsos. Além disso, a empresa ficou proibida de vender suas cápsulas até que apresente comprovação científica válida sobre os efeitos que promete entregar.

Comentando o caso, o diretor do Bureau de Proteção ao Consumidor da FTC, Andrew Smith, afirmou que a publicação de reviews falsos fere os consumidores e também o mercado. Análises desse tipo, aponta ele, são essenciais na experiência de compra pela internet, com esse tipo de manipulação artificial de notas e comentários impedindo a tomada de decisão consciente.

A Amazon não se pronunciou diretamente sobre o assunto, mas, no passado, já disse tomar todas as atitudes para coibir reviews falsos e também os sites que vendem esse tipo de postagem. A empresa garante que a “grande maioria” das análises publicadas em seu marketplace são legítimas, com aquelas sob suspeita sendo retiradas do ar assim que identificadas.

Fonte: Digital Trends

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.