Donald Trump estaria preparando ações contra a Amazon

Por Felipe Demartini | 30 de Março de 2018 às 14h40
Tudo sobre

Amazon

O presidente americano Donald Trump voltou a atacar a Amazon pelo Twitter. Na rede social, o político afirmou que a gigante o preocupa desde antes das eleições devido ao baixo pagamento de impostos, o uso do sistema de correio como “garoto de entregas” e o monopólio que resultou no fechamento das portas de diversos varejistas menores.

Os comentários ecoam a outras declarações dadas no passado, na internet ou não, que miram a Amazon diretamente. Pelo Twitter, também Trump já afirmou que a varejista estaria tornando o sistema postal americano “mais pobre e burro”, enquanto gera perda de empregos ao não pagar os impostos devidos nas cidades e estados em que atua ao mesmo tempo em que opera uma concorrência desleal com comerciantes locais.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Fontes ligadas à Casa Branca, que falaram sobre o assunto em anonimato, afirmaram ainda que Trump estaria “obcecado” pela Amazon e estaria preparando ações para mudar a situação fiscal e a atuação da companhia no país. Seu principal foco atual seria a tributação, não apenas em termos de impostos locais, mas também em prol de uma revisão nos contratos entre a gigante do e-commerce e os correios.

O presidente americano estaria conversando com consultores e advogados sobre a aplicação de leis antitruste no caso da Amazon, além de ter colocado representantes para verificar as políticas fiscais que poderiam ser adotadas. Ele ainda não teria um “plano”, de acordo com as fontes, mas sua vontade seria trazer mais equilíbrio e condições iguais para varejistas dos EUA, independentemente do tamanho.

Por outro lado, algumas de suas alegações já teriam sido derrubadas por especialistas do governo, o que não impediu que ele continuasse falando em bravatas pelo Twitter. É o caso, por exemplo, das relações entre a Amazon e os correios – relatórios internos apontam que é justamente o uso do sistema postal pelo e-commerce o maior responsável pela recuperação financeira da estatal, além de ser grande financiador dos esforços de expansão que levaram entregas em domingos e feriados também às cidades de interior.

De acordo com analistas, o ódio contra a Amazon estaria relacionado à parcela que o fundador da empresa possui no jornal The Washington Post, um dos principais veículos da imprensa americana e, também, crítico notório do presidente. Daí, então, viria o desejo de “cortar as asinhas” de Jeff Bezos.

Um efeito menor, todavia, Trump já conseguiu. As ações da Amazon tiveram queda de 4% na quarta-feira (28), data de publicação dos rumores, e na quinta (29), após a mensagem publicada no Twitter, voltaram a cair, mas em menor grau, com 1% de retração.

Fonte: Donald Trump (Twitter), Axios

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.