Black Friday tem queda no número de reclamações nas primeiras horas

Por Redação | 25 de Novembro de 2016 às 11h28
photo_camera Divulgação

A Black Friday é aquele dia que todo mundo tem vontade de estourar o cartão de crédito, mas fica com medo de cometer algum erro, ser vítima de algum golpe e coisas do tipo. Também não é para menos: a cada ano a lista de lojas fraudulentas do Procon só aumenta e os consumidores têm de se precaver das mais diversas formas.

E, neste ano, todos esses alertas parecem ter surtido algum efeito, já que dados de um levantamento feito pelo Reclame Aqui mostram uma queda no número de reclamações feitas pelos consumidores nas primeiras horas desta Black Friday. Até às 6h da manhã desta sexta-feira, dia 25, o site diz ter recebido 581 queixas, contra 831 no mesmo período do ano passado - uma queda de 30%.

O portal de reclamações também revelou que a empresa que liderava o ranking de queixas no ano passado tem mantido seu posto neste ano. Ao todo, a Kabum acumulou 159 reclamações, bastante a frente da Americanas.com, que registra 44 queixas.

Ainda de acordo com o referido site, os consumidores têm se queixado mais de propaganda enganosa, responsável por 19,6% de todos os casos. Divergências de preço (11%) e dificuldades para fechar a compra (8,4%) aparecem logo na sequência. Já a maquiagem de preços, que liderou o ano passado, caiu para a quinta colocação, representando apenas 6,7% de todas as reclamações.

A pesquisa também revelou que os produtos mais pesquisados são smartphones, TVs e notebooks. Na sequência vêm geladeiras, sofás e fogões. Para finalizar, os números mostram que houve uma redução no percentual de desconto que as lojas estão oferecendo neste ano: ao invés dos 50% ou 60% esperados para uma data comercial como esta, a média tem sido de apenas 26% de desconto.

Via Valor Econômico

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.