Walmart muda sua plataforma e mira liderança do e-commerce brasileiro

Por Redação | 01.11.2013 às 19:11
photo_camera RBW

Liderado há alguns anos pela B2W, o e-commerce nacional frequentemente é alvo de críticas e ações judiciais movidas por consumidores que, em sua maioria, reclamam de atraso nas entregas, mau atendimento e não recebimento dos produtos adquiridos. A triste realidade do consumidor que opta por essa forma de compra, no entanto, parece estar com os dias contados. Pelo menos é o que deseja o Walmart.com.

Em evento do setor varejista realizado em São Paulo na última quinta-feira (31), o Wal-Mart Brasil afirmou querer quintuplicar suas vendas no país em até três anos e se tornar líder do comércio eletrônico no território.

A aposta ousada tem respaldo na nova plataforma digital que a empresa está adotando e que ofertará produtos de outros lojistas ao consumidor, tornando-se uma espécie de shopping online. Com ela a empresa pretende passar a oferecer algo em torno de 1 milhão de produtos ao consumidor, contra os atuais 60 mil.

O plano, no entanto, não consiste apenas em aumentar a variedade de produtos, mas também em aprimorar a operação logística de entrega das mercadorias. "Podemos entregar os produtos mais rapidamente e a um custo menor ao estar mais próximos dos consumidores", afirmou o vice-presidente de e-commerce do Wal-Mart Brasil, Flávio Dias. Em palestra acompanhada pela Reuters, Dias afirmou que mais dois centros de distribuição serão abertos no primeiro semestre de 2014 fora da região Sudeste, regionalizando e agilizando, desta forma, as entregas.

Ainda segundo o executivo, puxado pelo crescimento anual de 60% no volume de vendas, a empresa deverá fechar o ano com um total de 800 funcionários, o que representará um crescimento de 128% em relação a 2012.