Três dicas para manter os sites funcionando durante a Cyber Monday

Por Colaborador externo | 30.11.2014 às 12:00

por Jennifer Kuvlesky*

A chamada Cyber Monday (ou "Ciber Segunda-Feira", em tradução livre) estreou no ano retrasado no Brasil. Este ano, espera-se que as vendas movimentem mais de R$ 1 bilhão, de acordo com uma pesquisa realizada pela E-bit, empresa especializada em e-commerce. Além do significativo impacto financeiro desse dia específico, os sites dos varejistas vão sem dúvida experimentar um tráfego extremamente pesado e executar mais transações do que talvez em qualquer outro dia do ano. É importante, portanto, que varejistas on-line estejam preparados, apresentando um desempenho ideal e atendendo às expectativas dos clientes. Afinal, outras lojas on-line estão a apenas um clique de distância e uma transação lenta na Web pode levar os clientes a uma loja on-line concorrente.

Testes adequados, planejamento de capacidade e monitoramento constante são essenciais para ter certeza de que seu site está funcionando como deveria. Siga as dicas abaixo para se preparar para a loucura da Cyber Monday:

1. Teste o impacto das mudanças no site da perspectiva do usuário final antes do grande evento.

  • Em primeiro lugar, crie alertas sobre tudo e refine-os após determinar quais são os eventos típicos que ocorreram antes de grandes problemas. Tenha uma linha de base do desempenho normal, assim você sabe quando uma mudança no site afeta o desempenho.
  • Monitore o aplicativo de vários locais. Se ele não estiver funcionando em todos os pontos, então, na verdade, não está funcionando.
  • Monitore as etapas individuais das principais transações para identificar onde ocorrem problemas (DNS em comparação com tempo de carregamento da página etc.). Seu servidor da Web pode estar operando com a CPU a 10 por cento durante 30 carregamentos de página, porque está aguardando o banco de dados completar uma etapa de login ou do carrinho de compras. Sem esses detalhes, você poderá assumir que era um problema no servidor da Web.

2. Assegure a capacidade adequada para garantir um afluxo de solicitações dos usuários.

  • Virtualize tudo o que puder. Acrescentar servidores em um rack nunca é uma opção durante um pico inesperado de utilização. Clonar VMs é relativamente fácil.
  • Use os recursos de captura e visualização de dados históricos dos sistemas de monitoramento para fazer um planejamento de carga de 95%, levando em consideração tendências diárias, semanais e sazonais, e planeje adequadamente. Como mencionado na primeira dica, você precisa fazer isso em todas as camadas do aplicativo (servidor da Web, servidor de aplicativos, servidor de banco de dados etc.).
  • Não acredite em todas as previsões da equipe de controle de tráfego, mas vá conversar com eles. Será que alguém realmente gosta de depender da equipe de marketing? Provavelmente não. Será que eles conseguem alertar sobre uma promoção extraordinária que provavelmente congestionará os servidores? Sim.

3. Monitore a disponibilidade e o desempenho da infraestrutura de apoio.

  • Monitore tudo o que puder, mesmo os componentes adjacentes na periferia do aplicativo. Geralmente, seu aplicativo compartilha recursos com outros aplicativos. Não parta do princípio de que os aplicativos funcionam corretamente uns com os outros. Monitore os componentes do armazenamento compartilhado, da infraestrutura de visualização, do banco de dados, do rack, do núcleo e dos sistemas de rede, e também os links de WAN com o mundo externo.
  • Esteja preparado para forçar seu provedor de hospedagem ou de TI a fornecer detalhes para forçar a resolução de problemas (“o {componente x} está no limite” não é uma resposta aceitável). Para a largura de banda, qual é a combinação de tráfego? Meu aplicativo está realmente ocupando toda a banda ou será que há tráfego não essencial no caminho? Para os recursos de hardware, quais são os detalhes das reinicializações de serviço? Onde posso examinar o registro detalhado dos eventos? Se não é rastreado, por que não o é?
  • Garanta que existe um plano de comunicação com janela de manutenção implantado e entenda a interdependência dos componentes do seu aplicativo. Quantas vezes o que parecia ser uma atualização simples e irrelevante do sistema inesperadamente afetou o aplicativo de produção? Agrupe os componentes logicamente conectados em mapas e relatórios na solução de monitoramento.

*Jennifer Kuvlesky é gerente sênior de marketing de produtos da SolarWinds, empresa de softwares de gestão de TI com sede em Austin, no Texas.