Seu e-commerce está pronto para o jogo?

Por Colaborador externo | 26 de Maio de 2014 às 12h50
photo_camera Foto:Tashatuvango/Shutterstock

Foto:Tashatuvango/Shutterstock

Por Luiz Pereira*

Todos os varejistas sabem da importância que um evento como a Copa do Mundo tem no Brasil. O país simplesmente para durante os jogos e a vitória ou derrota da nossa seleção pode ter efeitos em várias áreas. Entretanto, nem todos estão preparados para os efeitos colaterais do evento. Aproveitar os benefícios que o campeonato trará para o país é um dos diferenciais para o lojista que quer vencer no comércio eletrônico neste ano.

Ao contrário de algumas marés pessimistas, o evento é aguardo com ansiedade pelos especialistas em e-commerce justamente pelo aumento em números de venda e faturamento. A meta é de um aumento em torno de 20%, com movimentação de R$ 34,6 bilhões – cerca de R$ 1,5 bilhão deve ser proveniente dos 600 mil turistas estrangeiros esperados no país para acompanharem as 64 partidas que serão disputadas entre 12 de junho e 13 de julho.

Foi em 2006, no ano da Copa do Mundo na Alemanha, que o e-commerce do Brasil registrou seu maior crescimento (76%, de acordo com dados do relatório Webshoppers, da E-bit). Em 2010, com a realização do evento na África do Sul, o setor de eletrônicos cresceu 40%.

As lojas online com maiores arrecadações devem ser as que englobam produtos eletrônicos, sobretudo TVs, e artigos esportivos. Mas qualquer nicho no e-commerce pode aproveitar para pegar carona nessa Copa. Veja três dicas para escolher a melhor estratégia:

  1. Escale a equipe: o lojista virtual precisa definir os itens com que vai trabalhar enfaticamente durante este período. Mesmo que o mix do e-commerce atue em segmento distante da área esportiva, outros artigos também têm pontos em comum com o futebol, como livros, acessórios e produtos tecnológicos.
  2. Estude os adversários: após identificar os “craques” do portfólio, o próximo passo é realizar a avaliação do mercado e dos concorrentes, checando as estratégias e preços praticados dos mesmos produtos que você comercializará.
  3. Escolha a melhor formação tática: com todos os dados em mãos, é hora de definir a tática vencedora para alavancar as vendas. Depois de monitorar os adversários é preciso definir regras de precificação dinâmica durante o período da Copa do Mundo. Lembre-se, são 31 dias de muita competitividade! É fundamental pedir reforço à tecnologia para não ficar para trás.

Com esses três pontos em campo, o seu e-commerce está pronto para vencer o mercado de goleada.

*Luiz Pereira é Diretor Comercial da Precifica, a primeira plataforma brasileira de Precificação Inteligente.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.