Maior parte do e-commerce brasileiro é amadora, aponta estudo

Por Redação | 22 de Novembro de 2013 às 10h35
photo_camera Divulgação

Segundo informações da DCI com dados obtidos pela BigData Corp., 52% do comércio eletrônico brasileiro é amador. Esses varejistas usam soluções criadas por conta própria, sem fazer uso das opções de plataformas que existem hoje no mercado para manter suas lojas.

Os dados deixam claro o potencial existente para empresas que oferecem essas soluções tecnológicas melhor desenvolvidas e também demonstra "o forte empreendedorismo da internet brasileira", nas palavras do diretor-executivo da BigData Corp., Thoran Rodrigues.

O Brasil possui hoje cerca de 2,2 milhões de sites, sendo que 18% deles são de lojas de comércio eletrônico. Dessa porcentagem, 40% são domínios registrados no exterior. A maior parte das lojas são pequenas e o principal meio de pagamento é o cartão de crédito.

Os produtos comprados são pagos por meio de carteiras virtuais e intermediadores de pagamento como PayPal e PagSeguro. Cerca de 2% dos sites aceitam cartões de débito. Um dado bastante interessante é a integração de 20% dessas lojas ao Google Maps, o que indica que elas servem como frentes virtuais para lojas físicas.

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.