Maior parte do e-commerce brasileiro é amadora, aponta estudo

Por Redação | 22 de Novembro de 2013 às 10h35
Divulgação

Segundo informações da DCI com dados obtidos pela BigData Corp., 52% do comércio eletrônico brasileiro é amador. Esses varejistas usam soluções criadas por conta própria, sem fazer uso das opções de plataformas que existem hoje no mercado para manter suas lojas.

Os dados deixam claro o potencial existente para empresas que oferecem essas soluções tecnológicas melhor desenvolvidas e também demonstra "o forte empreendedorismo da internet brasileira", nas palavras do diretor-executivo da BigData Corp., Thoran Rodrigues.

O Brasil possui hoje cerca de 2,2 milhões de sites, sendo que 18% deles são de lojas de comércio eletrônico. Dessa porcentagem, 40% são domínios registrados no exterior. A maior parte das lojas são pequenas e o principal meio de pagamento é o cartão de crédito.

Assista Agora: Descubra o jeito certo de criar verdadeiros times de alta-performance e ter a empresa inteira focada em uma única direção.

Os produtos comprados são pagos por meio de carteiras virtuais e intermediadores de pagamento como PayPal e PagSeguro. Cerca de 2% dos sites aceitam cartões de débito. Um dado bastante interessante é a integração de 20% dessas lojas ao Google Maps, o que indica que elas servem como frentes virtuais para lojas físicas.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.