Dia das Crianças movimentará o comércio eletrônico

Por Colaborador externo | 25 de Setembro de 2014 às 18h01
photo_camera Digital Trends

Por Fábio Alexandre Vieira*

O Dia das Crianças é uma das datas de maior consumo no Brasil, pois ninguém resiste deixar de presentear a garotada. No ano passado, as compras pela Internet cresceram 40% a mais do que o ano anterior. Ano a ano o comércio eletrônico supera as expectativas e ganha cada vez mais força no Brasil. Nos carrinhos de compra dos e-consumidores constatou-se a preferência para presentear crianças e adolescentes com itens de informática e eletrônicos como computadores, softwares, games e MP4, e também smartphones e brinquedos.

A novidade que se consolidou rapidamente no mercado mundial é o conceito de “market place”, um único portal onde se pode encontrar milhares de itens de inúmeros fornecedores de qualquer parte do mundo. Neste “ponto de encontro virtual”, o consumidor utiliza uma única plataforma para selecionar os produtos de sua preferência e usufrui de portais maduros e muito bem desenvolvidos, com inúmeras facilidades de navegação e compra. Entre estas opções estão os famosos Mercado Livre, Amazon, Submarino, Ponto Frio e muitos outros. O processo está tão desenvolvido que já existem serviços que realizam a compra com apenas um clique do mouse.

Mas foi só o processo de compra que evoluiu?

Não, a logística de entrega para o cliente final vem apresentando também um desenvolvimento incrível. Nos Estados Unidos já existem “market places” que instalam contêineres em pontos estratégicos das cidades para que você retire suas compras realizadas on-line em um padrão tecnológico “self-service” mais possível até agora. Com uma senha numérica você abre o compartimento onde estará sua encomenda e está feita a entrega! Ainda mais ousadas do que isso, já em teste, existem as futuristas entregas que utilizam drones e garantem que o produto comprado chegue a sua casa em apenas 30 minutos.

Em meio a um mercado que se torna cada vez mais high-tech ao entregar facilidades palpáveis para o cliente final com um nível e maturidade crescente, é agora o momento do e-commerce no Brasil. Preocupações em relação à segurança já estão fora de moda; comprar on-line não é mais um privilégio de alguns entusiastas corajosos, e realizar compras pela Internet é considerado, cada vez mais, um meio inteligente e prático de ter acesso a um sem número de facilidades.

Visto isso, existem “market places” famosos que utilizam data centers como serviço, que são estruturas flexíveis preparadas para suportar demandas colossais e podem superar em até 100 vezes a demanda prevista. Assim, na prática, a estrutura computacional destes verdadeiros “shopping centers on-line” está preparada para processar sem qualquer lentidão ou interrupção de milhões de pedidos por segundo, que seriam mais ou menos como se toda a cidade de São Paulo resolvesse comprar, ao mesmo tempo, um produto on-line por segundo.

*Fábio Alexandre Vieira é graduado em Ciências da Computação, com MBA em Marketing pela Fundação Getúlio Vargas, e diretor executivo da Primehost.

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!