Como o Big Data pode aumentar as vendas no e-commerce

Por Redação | 19.12.2013 às 15:05

O Big Data pode aumentar as vendas do e-commerce ao agrupar os perfis e as preferências do consumidor e cruzar com tendências de mercado, criando ofertas mais personalizadas e consequentemente, aumentando o faturamento.

“Sem precisar consultar o cliente, esses movimentos podem ser analisados com o Big Data. A tecnologia estrutura dados para encontrar um padrão e pode, assim, sugerir ações,” disse Dievo Ivo, da Conversion.

Quando um internauta acessar um e-commerce, o Big Data pode disponibilizar os dados que serão usados para traçar o perfil do consumidor em milissegundos por meio do cruzamento de IP e bases de marketing. Com isso, o site é capaz de sugerir as melhores opções de compras que condizem com a renda e o gosto do cliente.

Outra vantagem da predição do Big Data: os varejistas podem encomendar mercadorias com maior exatidão, mesmo em datas sazonais. Assim, itens têm menor chance de se esgotarem ou ficarem parados na prateleira; o estoque fica organizado e, o orçamento, mais enxuto. Isso aumenta a produtividade e agilidade do negócio.

Na Inglaterra, uma empresa de distribuição de eletrônicos e partes mecânicas começou usar a nova tecnologia. Com a utilização do Big Data, eles modificaram um sistema no qual clientes solicitavam dados técnicos e, algum tempo depois, recebiam suas encomendas. Hoje em dia, assim que um cliente acessa o site, a empresa apresenta ofertas devido as dados de seus históricos em compras, preferências e hábitos. O resultado é uma economia de 100 mil libras anuais em catálogos e até 1.200 pedidos adicionais por dia.

“Para entender o internauta, basta ouvi-lo – ou melhor, analisar o rastro de dados que ele está deixando na internet. E este é o maior desafio do marketing para e-commerce: analisar informações desestruturadas. Elencar o furacão de novos dados que surgem a cada segundo e saber interpretá-los é fundamental para o sucesso do negócio on-line”, disse Ivo.