Black Friday: o 13º mês de vendas

Por Colaborador externo | 12 de Novembro de 2014 às 09h00

por Rodrigo Schiavini*

O mês de novembro tornou-se importantíssimo para quem atua no e-commerce. Isso porque o Black Friday pegou por aqui. Acompanhamos nos bastidores do setor e pela própria imprensa toda a euforia de varejistas virtuais e, também, de consumidores – afinal, todo mundo gosta de vender bastante e de comprar com um bom desconto. Contudo, a pergunta que todos fazem é: será que o comércio eletrônico brasileiro está, de fato, preparado para oferecer ao mercado um Black Friday de qualidade?

A resposta para essa pergunta é sim. Em primeiro lugar, há um grande otimismo na área. A expectativa é que o Black Friday 2014 fature 56% a mais do que no ano passado. Isso significa que há possibilidades de vendas. E esse otimismo todo não é de hoje. Nos anos anteriores, o evento movimentou R$ 424 milhões, o que não é pouco.

Apenas os números positivos não são suficientes para trazer um Black Friday lucrativo – e isso deve ser ressaltado. O varejista virtual que deseja aproveitar a ocasião deve se preparar. O primeiro ponto importante é a tecnologia. Na tal sexta-feira, as lojas virtuais recebem, em média, 10 vezes a mais do volume de visitas que costumam receber nos dias de maiores picos de acesso. Para aguentar, é preciso contar com uma plataforma de e-commerce robusta, que garanta a velocidade de carregamento das páginas, bem como toda a performance, monitoramento e suporte. Quem consegue manter a loja funcionando 100% escapa de um dado lamentável: pesquisas apontam que quase 60% dos consumidores enfrentaram problemas técnicos nos sites durante o Black Friday.

Além da tecnologia, as lojas virtuais devem estar com o estoque abastecido. Para tal, é importante que o varejista negocie de antemão compras e condições de pagamentos com seus fornecedores para que possa vender seus produtos com preços diferenciados. A logística também é outra questão fundamental. O empreendedor deve ter parceiras sólidas com transportadoras a fim de garantir as entregas no prazo prometido. A lógica aqui é clara. O consumidor quer receber sua compra no prazo combinado. Não interessa se ele comprou em um dia de promoção.

A equipe de marketing, por sua vez, também deve atuar de maneira bastante enfática, criando campanhas chamativas para gerar conversão.

O sucesso no Black Friday tem uma fórmula: integração de tecnologia robusta, planejamento estratégico de negócio, marketing e produto. Quem segue essa receita, obtém em um único dia seu 13º mês de vendas.

*Rodrigo Schiavini é diretor de negócios da FBITS eCommerce One Stop Shop, especialista em soluções para comércio eletrônico.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.