Black Friday Brasil 2014 acontece no dia 28 de novembro

Por Redação | 25 de Agosto de 2014 às 18h15

Faltam poucos meses para a Black Friday Brasil 2014, dia em que várias lojas brasileiras realizam promoções em inúmeros produtos, como TVs, celulares, tablets e games. Para antecipar o evento, que acontecerá no dia 28 de novembro, o Busca Descontos, portal que reúne cupons de descontos dos principais sites de comércio eletrônico do país, lançou uma página dedicada à data que convida os usuários a deixarem suas opiniões.

A ideia é que os consumidores ajudem a construir a "Black Friday dos sonhos". Os clientes podem indicar produtos, ideias e promoções dos itens que mais gostariam de comprar, além de fazerem reclamações. "Queremos saber a opinião das pessoas para bater de porta em porta nos e-commerces, conversando com lojistas e executivos, batalhando pelo que os consumidores querem. Queremos que seja uma Black Friday ainda melhor para todos", diz Pedro Eugênio, idealizador do site. Você pode responder à pesquisa clicando neste link.

De acordo com o executivo, este ano será interessante para o consumidor na Black Friday porque ainda há muito estoque encalhado em diversas varejistas. "As vendas do varejo até agora não corresponderam às expectativas. Por isso, os lojistas vão ter que fazer promoções mais agressivas para tentar diminuir o prejuízo", explica. Além disso, o evento irá aderir ao Código de Ética desenvolvido pela Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico, que obriga as lojas a anunciarem ofertas reais na ação. Caso não haja cumprimento, o site em questão será suspenso.

A previsão é que a Black Friday Brasil 2014 supere os lucros gerados na edição no ano passado, quando foram contabilizados R$ 424 milhões, segundo dados da ClearSale. Em 2012, o evento movimentou R$ 217 milhões, um crescimento de 117% em relação a 2011.

Black Fraude?

A Black Friday brasileira ainda é olhada com desconfiança pelos internautas que taxam a data como "Black Fraude", quando alguns varejistas oferecem produtos que custam "a metade do dobro". A principal reclamação foi nos problemas para acessar os sites de compra online: 79,83% dos entrevistados disseram ter enfrentado instabilidade ou inacessibilidade na hora de entrar na página das varejistas.

Logo após 29 de novembro 2013, data da última edição, consumidores que compraram algum item durante o período disseram que muitos produtos ficaram mais caros do que o preço que eles custavam três semanas antes do evento começar. Outro motivo que não agradou os usuários foi a falta de estoque dos itens mais procurados – pelo menos 62% se mostraram insatisfeitos com a quantidade limitada dessas mercadorias.

Foram totalizadas 8.500 reclamações contra as lojas que participaram da campanha, de acordo com dados divulgados pelo site Reclame Aqui, no dia 2 de dezembro do ano passado.

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.