8 dicas para vender pela internet e dominar o mercado B2B

Por Ricardo Corrêa | 06 de Setembro de 2018 às 09h50

O crescimento de empresas B2B depende essencialmente da geração de novos negócios. Somente por meio das vendas de um produto ou serviço é possível se desenvolver e prosperar em um mercado cada vez mais competitivo. Dentro deste cenário, as vendas pela internet podem ser uma grande aliada, já que elas estão cada vez mais se consolidando para novos empreendedores ou para aqueles que querem migrar de negócios mais tradicionais para os digitais e ter menos burocracias, mais economia e conseguir vender a todo momento.

Antes de vender, no entanto, é preciso entender como fazer para se dar bem no ambiente online e conhecer os pilares de toda venda: autoridade, confiança e estratégias de vendas, sem abrir mão do planejamento financeiro, marketing e outras áreas que fortalecem o negócio e a realização de uma venda.

Vender pela internet não tem segredo e, sim, estratégia e processos, como a automatização e o uso da tecnologia como fortes aliados na conquista de leads qualificados. Por isso listo abaixo 8 itens fundamentais que você deve investir tempo para entender e dominar para ter sucesso com vendas pela internet.

Assista Agora: Saiba quais são os 5 maiores problemas das empresas brasileiras e comece 2019 em uma realidade completamente diferente.

Faça pesquisas para definir qual o seu nicho

Ser abrangente não é a melhor estratégia de vendas, principalmente quando falamos sobre negócios B2B. Trabalhar com nichos demonstra foco e otimiza o seu tempo em realizar estratégias, pois você se especializa em um mercado e domina ele.

Esse ponto ajuda bastante quando falamos sobre autoridade e confiança. Quanto mais conhecer o mercado onde atua, mais autoridade você terá, o que gera mais confiança quando se trata de vendas. Afinal, só compra quem confia no que está sendo vendido. Por isso invista tempo para definir o Perfil de Cliente Ideal (ICP).

Invista no Marketing Digital

Vendas pela internet devem ter ações de marketing digital, sem desprezar o offline. Crie anúncios em redes sociais e Google AdWords e invista, também, em remarketing.

Para começar, crie uma estratégia para marcar presença nas redes sociais que mais fazem sentido para o seu negócio. Após entender a finalidade e linguagem de cada uma, desenvolva bons conteúdos para marcar presença nelas e defina um calendário de postagens para ter uma regularidade.

Você não precisa estar nas redes sociais que são a “modinha”, a não ser que ela faça sentido para o seu negócio. E você só saberá se ela tem ou não sentido a partir do momento que estudá-la e confirmar se o seu público está lá.

Abuse dos recursos disponíveis para ter um site bem ranqueado

O site é o seu cartão de visita. Portanto invista recursos e tecnologia para ter uma página bem ranqueada nos buscadores, que seja responsiva (se adapta a qualquer tela) e tenha uma boa usabilidade (uma navegação fluída e intuitiva).

Se o seu negócio é um e-commerce, preocupe-se em escolher uma boa plataforma, que atenda a todas as suas necessidades. Já se você é um SaaS, uma landing page faz mais sentido para a conversão. Note que um bom site é aquele que atende a sua necessidade e se encaixa com o seu negócio.

Atenção ao design e comunicação é importante

O menos é mais e isso vale para o design. Faça um estudo de paletas de cores, família de fontes, layout, busque por referências de negócios similares ao seu e não tente fazer em sites gratuitos ou deixar o projeto nas mãos de quem não entende do assunto. Você precisa criar um visual profissional e autêntico e isso não acontecerá sem o conhecimento de um especialista.

Além da identidade visual da marca, a comunicação também envolve a parte textual. É importante passar uma mensagem clara e fluída, que use a linguagem do seu público. Este é um ponto essencial para obter sucesso em campanhas de mídia, conversão de leads e fechamento de negócios. A comunicação é a ferramenta mais poderosa e gratuita que está a seu alcance, use-a com sabedoria.

Busque saber se vale a pena ter um aplicativo mobile

Nem todos os negócios que realizam vendas pela internet precisam de um aplicativo mobile. Um bom indicador para saber se há ou não necessidade de se ter um é a existência da recompra. Aplicativos de serviços, como de bancos, transporte e mobilidade e entregas delivery costumam ser mais populares. Levando em consideração essas questões, só faça uma aplicativo se realmente ele encaixa na necessidade do cliente

Entenda o seu processo de vendas

Quem trabalha com vendas precisa de um processo muito bem definido para todas as áreas, principalmente quando há a passagem de bastão de uma área para a outra.

Se as suas vendas pela internet são referentes a um produto com recorrência, é importante conhecer esta metodologia. Um dos autores mais especializados no assunto é o Aaron Ross, que por meio da fórmula de receita previsível alavancou as vendas da Salesforce por meio de uma estratégia que, hoje, é replicada por diversas empresas.

Para começar no assunto é importante conhecer os três fatores-chave que são os alicerces para a viabilidade da metodologia: a geração previsível de leads, fundamental para criar uma receita previsível; montar uma equipe de desenvolvimento de vendas que seja a ponte entre marketing e vendas; investir em sistemas de vendas consistentes.

Varie os meios de pagamentos

Quanto mais opções de pagamento o seu negócio disponibilizar, maiores são as chances na conversão de vendas. Porém, quanto mais opções, mais burocracia e serviços atrelados são necessários para atender tantas formas de pagamento. Principalmente voltados a fraude.

Proposta de valor

Em vendas pela internet a proposta de valor é ainda mais importante do que em outros meios. Por isso antes de vender entregue uma proposta de valor clara ao seu cliente e atente-se à comunicação usada para isso.

Evite uma linguagem muito rebuscada para explicar as funcionalidades do seu produto. Se ele é bom você conseguirá explicar o quão incrível ele é de uma maneira simples e atraente.

Ricardo Correa é CEO e co-fundador da Ramper, software de automação de prospecção de vendas.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.