7 dicas para ter sucesso no e-commerce

Para quem deseja investir nas vendas online, um dos principais desafios é conquistar o consumidor. Mais do que atrai-lo para o e-commerce, é preciso que finalize a compra e se torne um cliente fiel. “Isso só ocorre se o usuário tiver uma experiência positiva desde o momento em que busca um produto até a compra”, alerta Gisele Hammerschmitt, supervisora de Inteligência de Produtos Digitais da Jüssi.

De acordo com a especialista, a experiência não está relacionada apenas ao produto adquirido, mas à percepção que o consumidor tem sobre o uso de aplicativos, sites e e-commerces em geral. “No marketing digital, é o que chamamos de User Experience ou UX”, explica.

Veja 7 dicas da especialista para aprimorar a UX na prática:

PECHINCHAS, CUPONS, COISAS GRÁTIS? Participe do nosso GRUPO DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

1. Não exagere nos elementos gráficos

Portais que demoram muito tempo para carregar afastam os clientes. Por isso, não exagere nos elementos gráficos. “A percepção de eficiência e a paciência do usuário vão a nível zero. São inúmeros os casos de visitantes que desistem das compras”, afirma Gisele.

Além disso, é importante garantir uma boa experiência de uso em smartphones e tablets. “Evite interfaces com muitas informações, que possam distrair o cliente”, alerta a especialista. “Se o acesso mobile representar uma parcela significativa das visitas, o ideal é que o site seja capaz de se adaptar automaticamente a diferentes tamanhos de tela.“

2. Organize a área de buscas e os links

Se o consumidor já sabe o que deseja adquirir, a sua primeira atitude é buscar pelo nome do produto no campo de buscado site. É essencial, portanto, que a filtragem seja feita de maneira correta para que o cliente encontre exatamente o que procura.

“Caso o produto não esteja disponível na loja, pode-se exibir como resultado sugestões de produtos semelhantes”, sugere Gisele. Também é essencial que todos os links funcionem corretamente, levando de fato ao que o cliente deseja ver.

3. Teste o site com usuários reais

Saber como o cliente navega pelo site aumenta as chances do e-commerce dar certo. Testar o seu protótipo evita refração, custos posteriores com manutenção, além de tornar o projeto mais assertivo. “Os testes são tão importantes que construímos na Jüssi um laboratório de espelho onde podemos ver, na prática, o consumidor explorando o site. Isso nos ajuda a propor melhorias que tornem o ambiente mais agradável e eficiente”, diz.

Mesmo sem o laboratório, porém, é possível fazer uma avaliação mais simples. “Peça para algum amigo ou conhecido navegar pelo site e pergunte o que ele acha. Escolha, de preferência, pessoas que tenham semelhanças com o público que você quer conquistar.”

4. Evite desistências acidentais

A especialista explica que, enquanto navega, o usuário pode clicar em algum link por engano. Se o cliente estava concluindo uma compra ou cadastro, é grande a chance de que ele desista de iniciar o processo novamente. “Exibir alguma mensagem antes de fechar essas páginas é uma forma de evitar desistências acidentais.”

O alerta pode ser feito em forma de pergunta curta e direta, como, por exemplo: “Seu formulário está quase completo, deseja sair da página?” ou “Você tem certeza que pretende cancelar a compra?”.

5. Dê feedback imediato

Nunca deixe o usuário sem resposta. A cada ação do usuário, o sistema deve informar se ele obteve sucesso ou não, alerta Gisele. “Mensagens simples, como ‘O e-mail foi enviado com sucesso’ ou ‘Você precisa preencher o campo de endereço’ informam ao usuário o que está acontecendo e o orientam sobre o que ele deve fazer em seguida.”

6. Padronize a comunicação da página

Para facilitar a compreensão do usuário, não mude a localização dos elementos visuais a cada clique. “Mantenha o padrão para que o cliente, em qualquer página, saiba onde encontrar cada informação”, afirma a especialista. Essa observação também vale para a escolha dos ícones. “Não utilize ícones diferentes para indicar uma mesma função, pois isso dificulta a identificação do usuário.”

7. Disponibilize uma área de ajuda

Dúvidas sempre surgirão, portanto é fundamental oferecer ao cliente um espaço online onde ele possa esclarecê-las. “Uma página que reúna perguntas frequentes pode solucionar parte das questões”, explica. Além disso, uma boa alternativa é disponibilizar um chat online. “É um atendimento personalizado e sem custo para o consumidor. É preciso, porém, garantir que as respostas sejam rápidas, em tempo real, para que o consumidor não se sinta frustrado e desista da compra.”

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.