Este é o design dos novos drones de delivery do Uber Eats nos EUA

Por Nathan Vieira | 29 de Outubro de 2019 às 07h30
Reprodução
Tudo sobre

Uber

Saiba tudo sobre Uber

Ver mais

O Uber Eats começará a testar a entrega de comida por meio de drones nos Estados Unidos. Em princípio, as entregas não estão sendo feitas nas casas dos clientes, como se deve pensar, mas sim em zonas de desembarque seguras designadas. Essas zonas de pouso podem até incluir tetos dos carros da Uber estacionados, que são identificados pelos drones usando QR code. Tendo isso em mente, na segunda-feira (28) a empresa apresentou um novo visual para seus drones, que utilizam asas rotativas com seis rotores para permitir melhor a transição entre a decolagem vertical e o voo frontal.

Asas rotativas são uma característica mais comum em protótipos de carros voadores, mas raramente presentes em drones. No entanto, em entrevista ao portal norte-americano The Verge, a Uber explica que os rotores são posicionados verticalmente para decolagem e aterrissagem, e podem girar para a posição de avanço "para aumentar a velocidade e a eficiência durante o voo".

Confira o visual:

Novo visual dos drones que farão a entrega do Uber Eats (Foto: The Verge)

De acordo com a própria Uber, a capacidade de carga do drone é de uma refeição para dois. O novo drone já passou em sua "revisão crítica do projeto" e deve voar antes do final do ano, tendo sido projetado para realizar uma entrega no máximo em oito minutos, incluindo carga e descarga. Sua altitude estará abaixo de 120 metros, a fim de cumprir as regras existentes relacionadas a drones no país. Ele terá um alcance total de voo de 29 quilômetros sem entrega e 19 quilômetros com a carga, e o drone pode pairar em velocidades de vento de até 50 km/h.

O portal norte-americano ainda conta que, na semana passada, a Alphabet's Wing implantou seus primeiros drones de entrega na Virgínia, também nos Estados Unidos. Outras grandes empresas, como Amazon e UPS, também estão nos estágios iniciais de testes similares. Resta esperar para ver como vai ser essa inovação.

Fonte: The Verge

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.