Empresa apresenta solução de segurança contra drones

Por Wagner Wakka | 06 de Abril de 2019 às 22h00

A Montreal, empresa com foco em TI, apresentou uma nova tecnologia antidrone. Chamado de ApolloShield o sistema foi apresentado na LAAD Defence & Security 2019, maior evento de tecnologia do setor, que aconteceu entre os dias 2 e 5 de abril, no Riocentro.

O sistema utiliza rádio, sensores e antenas para produzir o que a empresa chamar de “cúpula eletrônica”, que consegue proteger o espaço aéreo de uma determinada região. O equipamento é capaz de detectar não somente que há um drone, mas também o tipo de aparelho, bem como seu ID.

A proposta é evitar o voo de drones não autorizados em em locais estratégicos, como bases militares, refinarias de petróleo, usinas nucleares, aeroportos, presídios, além de instalações com grande aglomeração, como estádios, hotéis e mesmo edifícios privados. Com os dados na mão, por uma central online, o usuário pode tomar as providências, como chamar a polícia em caso de voo não autorizado.

"A ferramenta em sua versão atualmente implementada, já usada por forças policiais dos Estados Unidos e Europa, utiliza inteligência artificial para identificar os sinais da comunicação dos drones, mesmo em voos automáticos, e mesmo que venham em grupo. O sistema reconhece a potencial de invasão de uma propriedade e reage automaticamente, enviando sinais de bloqueio que fazem com que os drones voltem para as suas bases", diz o CTO da Montreal Luiz Antonio dos Santos.

A produção é uma parceria com a empresa israelense Airfence Solutions, quem efetivamente detém esta solução.

Junto disso, a companhia também apresentou uma arma voltada a derrubar equipamentos inovadores. A proposta não é destruir o aparelho que entra em uma área proibida, o que pode acontecer por desconhecimento do controlador. Chamado de ApolloShield RF Gun, esta arma não utiliza munição e apenas bloqueia os comandos do aparelho em um raio de 500 metros. A ferramenta também permite desativar completamente o drone, derrubando em casos mais extremos.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.