Como se proteger do ataque ransomware WannaCrypt

Por Wellington Arruda RSS

O WannaCrypt, ou WannaCry, como vem sendo chamado, ainda não teve sua autoria identificada, mas existem suspeitas. Ele é uma espécie de vírus ransomware que infecta e “sequestra” os computadores, impedindo o acesso aos arquivos do sistema. Até agora, como informa a Microsoft, computadores com Windows 10 não foram infectados.

O foco, aparentemente, está nas empresas, e não em apenas usuários finais. O vírus pode "sequestrar" os arquivos do computador, e mediante um pagamento de US$ 300 você supostamente tem tudo de volta. Ele pode criptografar o seu disco e se espalhar para outros computadores conectados na mesma rede.

Uma série de empresas e órgãos públicos decidiram tomar medidas de prevenção contra o ataque. E, é claro, você também pode fazer o mesmo seguindo estas dicas que separamos.

Como se prevenir do WannaCry

  1. Antes de mais nada, atualize o seu computador e use sempre softwares originais. A Microsoft está liberando uma série de atualizações de segurança para proteger os seus usuários. Sendo assim, acesse o Windows Update, inicie a busca e atualize o seu PC;
  2. Sabemos que o uso de antivírus está diminuindo, mas é válido afirmar aqui: use sempre as proteções do próprio Windows e um software antivírus que realmente valha a pena.
  3. Tenha sempre um backup de segurança! Faça o backup de seus dados regularmente. Isso previne, entre outros, problemas de segurança. O ideal é ter um backup num HD externo, ou talvez na nuvem.
  4. Faça a manutenção da sua rede e de seu equipamento. Isso pode variar de acordo com os modelos dos roteadores e afins, então confira no site das fabricantes se existem atualizações.
  5. Não clique em links ou baixe arquivos duvidosos. Eu sei, essa é uma dica que basicamente todos já conhecem, mas não custa reforçar. Verifique se os sites acessados possuem certificado SSL, que garante sua autenticidade. Normalmente existe uma identificação nos navegadores para ilustrar isto.
    De quem é a culpa?

Antes de mais nada, devemos ter em mente que o Windows Update não é tão acessível quanto gostaríamos. Sendo assim, nem todo mundo faz um uso “correto”, digamos, desta ferramenta.

Mas acontece que muitas empresas e usuários ainda utilizam versões obsoletas do Windows. A pirataria também é um ponto chave, afinal de contas nem todo mundo utiliza versões originais do software.

Quanto já foi arrecadado?

O WannaCry solicita um resgate de US$ 300 para liberar os compradores sequestrados. A quantia precisa ser paga em BitCoin, e até agora 32 deles foram recebidos. Em conversão para o Real, cerca de R$ 170 mil já foram recebidos pelos hackers.

Como a operação é toda digital, os usuários podem acessar as transferências e conferir quanto os hackers já receberam. Como apurado, existem três endereços de recebimento do dinheiro virtual.

Vale lembrar que quem é pobre o bastante, os hackers ainda podem liberar o PC de graça. Palavras deles.

Até o próprio FBI reconhece que a falha de segurança é grave. Eles recomendam o pagamento do valor para a liberação, mas você pode se adiantar com essas dicas e não sofrer com esse tipo de problema.

Quais países foram afetados?

Mesmo não sendo o ponto de foco do ataque, uma pesquisa divulgada pela Avast revela que 17,56% dos dispositivos brasileiros estão vulneráveis. Aqui no país, até a data de publicação deste vídeo, 2114 detecções do WannaCry foram identificadas. Na Rússia, pais mais afetado, mais de 113 mil infeções já foram detectadas.

O WannaCry se aproveita de uma falha que havia sido corrigida pela MS em março, mas como nem todos usuários haviam atualizado seus produtos, a empresa optou por trazer um patch para as versões anteriores do Windows. Até mesmo o XP, que não era atualizado desde 2014, entrou nessa onda de updates de prevenção.

O WannaCry não afeta smartphones ou tablets, mantendo seu foco apenas em computadores Windows. Se você foi infectado, no entanto, temos uma péssima notícia. Até agora não há como recuperar os arquivos criptografados pelo WannaCry, e somente fazendo a formatação e reinstalação do Windows para tudo voltar a funcionar normalmente.

É recomendado, no entanto, que o pagamento não seja feito, pois nem sempre os hackers liberam os computadores das vítimas.

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome