Descubra quanta energia seu PC consome e como reduzir isso

Por Sérgio Oliveira RSS

Tomada

É até provável que você não saiba, mas seu desktop pode ser um dos principais responsáveis pela conta alta de energia que chega todo fim de mês à sua casa. 

Inadvertidamente, muitas pessoas têm o hábito de deixar o computador ligado por longos períodos. Também há quem reaproveite máquinas antigas e as converta em servidores multimídia, que funcionam 24/7. O problema é que, em ambos os casos, o computador pode facilmente se tornar o vilão da conta de luz sem que o usuário saiba. 

De acordo com um relatório da Energy Information Administration, somente em 2013, os computadores foram responsáveis por "comer" 3% de toda a energia elétrica gerada nos Estados Unidos. A Dragon Systems Software Limited alega que isso acontece principalmente porque 50% de todos os computadores usados em ambientes corporativos são deixados ligados durante a madrugada e fins de semana, quando os trabalhadores estão bem longe, muito provavelmente aproveitando uma praia. 

Os dados indicam um hábito norte-americano, mas o Digital Power Group alerta que o ecossistema que engloba Informação, Comunicações e Tecnologias é responsável por consumir 10% de toda a eletricidade gerada no mundo todo. Ou seja, precisamos fazer algo para abrandar esse consumo desenfreado – ou pelo menos termos ciência do impacto que nós e nossos computadores causam ao meio ambiente. 

Apesar de conveniente, deixar o computador ligado durante a madrugada para não ter de lidar com a inicialização do sistema na manhã seguinte pode custar caro na hora de pagar a conta de energia

Apesar de conveniente, deixar o computador ligado durante a madrugada para não ter de lidar com a inicialização do sistema na manhã seguinte pode custar caro na hora de pagar a conta de energia (Imagem: Reprodução / Shutterstock) 

Embora não haja informações oficiais sobre quanto de energia os computadores e o setor de telecomunicações como um todo consomem no Brasil, é possível ter uma noção da "fome" das nossas máquinas por energia a partir de um simples cálculo. Levando em consideração que, em média, um computador tem potência de 80 a 250 watts, podemos chegar a quanto ele exige para se manter ligado durante um ano inteiro. 

Por exemplo: adotemos um meio termo e assumamos que um computador opera a 130 watts e que ele permanece ligado 24 horas por dia ao longo de um ano todo. Sendo assim, temos a seguinte equação: 

Consumo = (130 w x 24 horas x 30 dias) / 1.000 = 93,6 kW/h mensais 

Agora basta multiplicar esse valor pelo total de meses do ano (12) e o valor do kW/h cobrado pela companhia fornecedora de energia da sua região – o que pode ser encontrado na sua conta de energia – para saber quanto você pagou para manter o PC ligado 24/7. 

É importante ressaltar que o valor é apenas uma estimativa e pode variar tanto para mais quanto para menos, dependendo de quanto seu computador consome de energia, quanto tempo você o deixa ligado e quanto é cobrado pelo kW/h. 

Como fazer o cálculo exato? 

Se você quiser saber quanto exatamente está custando manter seu computador funcionando o tempo todo, há ferramentas que podem auxiliar nessa tarefa. Por exemplo, o Joulemeter, da Microsoft, mostra quanto um PC com Windows está consumindo de energia. 

Além dele, também há o eXtreme Power Supply Calculator e o Power Supply Calculator, que podem ser acessados pelo navegador e pedem que o usuário forneça as especificações técnicas da máquina para calcular seu consumo. 

Quais partes do PC mais consomem energia? 

Como estamos falando de desktops, temos de ressaltar que cada componente instalado no gabinete consome uma quantidade diferente de energia. 

Via de regra, quanto mais esse componente exige refrigeração, mais ele demanda energia. Com isso em mente, podemos elencar uma lista com as partes de um computador que mais demandam por energia (os valores são uma média): 

  1. CPU: 55 a 150 W 
  2. GPU: 25 a 350 W 
  3. Leitor de CD/DVD: 15 a 27 W 
  4. HDD: 0,7 a 9 W 
  5. RAM: 2 a 5,5 W 
  6. Coolers: 0,6 a 6 W 
  7. SSD: 0,6 a 3 W 

Os valores exatos vão variar de peça para peça. Por exemplo, os processadores top de linha da AMD, que têm oito núcleos, operam entre 95 a 125 W. Já os de entrada, que utilizam apenas dois núcleos, operam na faixa dos 65 a 95 W. 

Processador, memória RAM, GPU, disco rígido... Todos os componentes contribuem para o consumo total de energia do seu computador

Processador, memória RAM, GPU, disco rígido... Todos os componentes contribuem para o consumo total de energia do seu computador (Imagem: Reprodução / Shutterstock) 

Placas de vídeo também costumam ordenar por mais energia, chegando a operar entre 240 a 350 W quando estão trabalhando a todo vapor. Em tempo ocioso, esses componentes operam a potências de 39 a 53 W. Justamente por não serem requisitadas a todo momento, as placas de vídeo tendem a consumir menos que os processadores, que são acionados a todo instante. 

Fazendo as contas, é possível dizer que um computador doméstico funciona a, em média, 450 W de potência. 

Como reduzir o consumo de energia do computador 

Se você se assustou com quanto seu computador pesa no seu bolso para permanecer funcionando, há uma série de dicas que podem ajudá-lo a reduzir esse fardo. 

1. Desligue o computador quando ele não estiver em uso 

Essa é a dica primordial e que até mesmo a sua mãe sabe. Há quem diga que o motivo de deixar a máquina ligada de um dia para o outro é poupar tempo na hora da inicialização: nesses casos, opte por colocá-lo para dormir, ou até mesmo hibernar, ao invés de desligá-lo completamente. 

2. Desligue o monitor 

Outra dica básica, mas que faz uma diferença absurda no fim das contas. Os modelos mais recentes vêm com uma espécie de modo de suspensão, que desliga o display automaticamente assim que o computador deixa de transmitir vídeo. Ah, e não se esqueça: os protetores de tela não reduzem em nada o consumo de energia, então não há razão para utilizá-los. 

3. Atualize seu disco rígido 

Pode parecer besteira, mas os discos rígidos tradicionais consomem mais energia que os atuais SSDs, que são mais rápidos e econômicos. 

4. Opte por placas de vídeo onboard 

Obviamente, esta dica só é válida para aqueles que não têm um computador cujo fim é jogar videogames. Se mesmo assim você precisa ter um computador com placa de vídeo externa, mas que não será utilizado para rodar os jogos mais recentes, então considere adquirir uma GPU mais modesta e que consuma menos energia. 

5. Atualize seu hardware 

Caso tenha um computador muito antigo ou algumas peças velhas de guerra que ainda estão em funcionamento, talvez seja bom considerar trocá-los. Computadores e componentes novos não só são mais rápidos, como também são energeticamente mais eficientes. 

Manter aquele computador antigo funcionando pode ser heroico, mas saiba que custará caro na conta de luz no fim do mês

Manter aquele computador antigo funcionando pode ser heroico, mas saiba que custará caro na conta de luz no fim do mês (Imagem: Reprodução / Shutterstock) 

6. Ajuste o BIOS da placa-mãe 

Acesse o BIOS da sua placa-mãe, procure pela opção "Tipo de suspensão ACPI" (ou similar, depende do modelo da placa) e se certifique de que ela está definida como S3 e não S1 ou S2. Dessa forma, você evita que seu computador ligue o processador, memória RAM e outros componentes quando ele estiver suspenso. 

7. Ajuste as opções de energia 

No Windows, acesse o Painel de Controle e procure pelas Opções de Energia. Lá, você verá várias configurações relacionadas à eficiência energética da sua máquina, incluindo como e quando o computador deve entrar em suspensão. Dessa forma, você automatiza quando o PC deve poupar energia. 

8. Adote um Compute Stick 

Caso você utilize o computador apenas para acessar a Internet e/ou utilizar aplicativos de escritório como o Word, Excel e PowerPoint, talvez seja uma boa ideia considerar trocá-lo por modelos que consomem menos energia. É o caso, por exemplo, do Compute Stick da Intel e modelos similares que só precisam ser conectados à entrada HDMI do computador e numa tomada. 

Então...

Dependendo de quão poderoso e quanto você usa seu computador na atualidade, adotar algumas dessas dicas pode lhe ajudar a reduzir algumas centenas de reais na conta de energia no final do ano. 

Lembre-se que tudo depende do quão disposto você está a mudar seus hábitos – e, de quebra, você ainda ajuda o meio ambiente. 

Qual estratégia você está disposto a adotar para reduzir o consumo de energia pelo seu computador? Tem uma ideia melhor do que as apresentadas aqui? Então deixe sua dica e sugestão na caixa de comentários aqui embaixo. 

Assine nosso canal e saiba mais sobre tecnologia!
Leia a Seguir

Comentários

Newsletter Canaltech

Receba nossas notícias por e-mail e fique
por dentro do mundo da tecnologia!

Baixe já nosso app Fechar

Novidade

Extensão Canaltech

Agora você pode ficar por dentro de todas as notícias, vídeos e podcasts produzidos pelo Canaltech.

Receba notificações e pesquise em nosso site diretamente de sua barra de ferramentas.

Adicionar ao Chrome