Com queda de 2,4%, mercado de PCs segue caminhando para sua crise

Por Redação | 12 de Abril de 2017 às 12h50
photo_camera Divulgação

A queda no mercado de computadores não é algo novo. A venda de PCs vem encolhendo ano após ano ao longo da última década e os primeiros resultados de 2017 já mostram que não há a menor previsão de virada nesse cenário. Prova disso é que, apenas nos três primeiros meses deste ano, as fabricantes enviaram às lojas cerca de 62,2 milhões de PCs. À primeira vista, esse número parece muito, mas representa uma queda de 2,4% do que foi registrado no mesmo período do ano passado.

Os dados são do Gartner, uma das principais empresas de análise de mercado, que aponta já há algum tempo a situação crítica desse segmento. E as razões para essa redução cada vez mais acentuada são várias, indo desde uma resistência do consumidor a trocar de PC até aquele pessoal mais radical que realmente abandonou os computadores para adotar outros formatos, como os próprios tablets e smartphones.

A situação é tão crítica que os próprios analistas já adotam um tom quase apocalíptico em suas projeções para os próximos anos. De acordo com Mikako Kitagawa, a tendência é que o mercado continue encolhendo e que o que ela chama de vencedores desse mercado não são aqueles que vendem mais, mas aqueles que conseguirem sobreviver a essa queda cada vez mais preocupante nas vendas. Entre as empresas que ela destaca potenciais “sobreviventes” estão a Lenovo, HP e Dell.

E essa saída de outras marcas apenas complica ainda mais o futuro: se menos companhias ficarem ativas dentro desse segmento, menor será o número de novidades e de opções para fazer com que o consumidor pense em trocar seu PC. Assim, com um interesse reduzido, os resultados tendem a ser ainda menores.

Por outro lado, nem todas as notícias são de caos e desespero para as empresas. Se não há projeção de aumento nos números, pelo menos algumas regiões já apresentam uma estabilização. É o caso da região Ásia-Pacífico, ou seja, os países do extremo oriente e arredores. Nesses locais, a queda nos envios de computadores foi um pouco menor em comparação com o primeiro trimestre. Com 22,8 milhões de PCs enviados às lojas, a redução foi de 0,8% em relação ao mesmo período de 2016.

Via: Gadgets Now

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.