Mercado de PCs deve enfrentar pior retração em 2013, aponta IDC

Por Redação | 03 de Dezembro de 2013 às 14h16
photo_camera Divulgação

A empresa de pesquisas IDC divulgou nesta segunda-feira (2) um novo relatório sobre o mercado de PCs. De acordo com o estudo, a venda de computadores pessoais deve ter queda recorde de 10,1% até o final de 2013, projeção maior do que os 9,7% estimados anteriormente pela companhia. É o pior índice dos últimos seis trimestres.

No total, ainda devem ser vendidas cerca de 314,8 milhões de máquinas para uso pessoal até o final deste ano, cerca de 15% menor do que as vendas em relação ao mesmo período do ano passado. No mercado corporativo, a queda será menor (5%). A estimativa é que, até 2017, o mercado de PCs pessoais cresca apenas 0,4% ao ano nos Estados Unidos e 4,8% em países emergentes – os notebooks devem crescer cerca de 2,2% nas nações em desenvolvimento.

A IDC afirma que a baixa procura pelos desktops está diretamente ligada a dois motivos: a falta de interesse das pessoas em substituir suas máquinas atuais e a crescente demanda dos dispositvos móveis, como tablets e smartphones. “Não há qualquer sinal de crescimento que vá além do esperado para a substituição dos sistemas existentes”, avalia o analista sênior da IDC, Jay Chou. A empresa destaca que nem mesmo o lançamento do Windows 8.1 conseguiu impulsionar a venda de computadores para usuários comuns.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

No entanto, Chou alega que o PC continua a ser o principal aparelho na área da computação e do acesso. "Os computadores ainda são usados mais horas por dia do que tablets ou celulares. Como resultado, a expectativa de vida do PC continua a aumentar, mas limita o crescimento do mercado", disse.

Na semana passada, a IDC publicou um outro relatório que mostra a expansão dos smartphones em todo o mundo. Só no terceiro trimestre de 2013, foram vendidas 468 milhões de unidades de telefones inteligentes – um aumento de 39% em relação ao mesmo período em 2012. No Brasil, a taxa de crescimento foi ainda maior: cerca de 147% – 17,9 milhões de aparelhos celulares foram vendidos no terceiro trimestre, sendo 10,4 milhões smartphones.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.