Fortaleza terá data center para criação de hub de tecnologia

Por Rafael Romer | 31 de Julho de 2015 às 09h38
photo_camera Reprodução

A prefeitura de Fortaleza e a empresa de telecomunicações Angola Cable fecharam uma parceria na última sexta-feira (24) que permitirá a criação de um novo data center de 3 mil metros quadrados na capital cearense.

O centro de dados deverá ser construído na Praia do Futuro e será conectado a dois dos principais cabos de internet. O primeiro é o submarino South Atlantic Cable System (SACS), cabo administrado pela Angola Cables que conectará Luanda (Angola) e Fortaleza. O SACS deve começar a ser construído nos próximos meses e tem previsão de início das operações no primeiro trimestre de 2017.

O segundo é o Monet, projeto que reúne a Angola Cables, Google, Algar Telecom e a empresa estatal de telecomunicações do Uruguai, Antel. O cabo tem início em Maldonado (Uruguai) e segue para Santos (São Paulo), Fortaleza (Ceará), até terminar em Boca Ratón (Estado Unidos). O cabo já começou a construção no ano passado e deverá ser concluído até o início de 2017.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

"A infraestrutura que estamos construindo é única. Ela usa o estado da arte em tecnologia e conecta uma região do mundo de elevado índice de crescimento do uso da internet. Ela nasce totalmente aderente às demandas mundiais por transmissão de conteúdos digitais de vídeo, áudio e armazenamento de informação", afirmou ao Canaltech o CEO da Angola Cables, António Nunes. "O Brasil e Angola criam com esse investimento um enorme diferencial competitivo e se colocam na vanguarda de atendimento às regiões do mundo mais demandantes de conexões de elevada capacidade".

As estimativas de custo totais dos dois cabos e do data center para a Angola Cables estão em US$ 300 milhões. Destes, R$ 72 milhões estão sendo aportados no Brasil - com US$ 35 milhões investidos diretamente em Fortaleza. A empresa não revelou qual será o investimento somente no data center.

A expectativa é que o data center funcione como infraestrutura para o desenvolvimento de um novo hub de tecnologia na cidade, que deverá atrair novas empresas e empregos para a região. De acordo com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico de Fortaleza, a instalação deverá aumentar o PIB da capital em 0,2%. "Nosso objetivo é, por meio dessa infraestrutura que está sendo desenvolvida, contribuir para tornar Fortaleza um hub de comunicação digital na América Latina e um dos principais polos tecnológicos do país e do mundo”, explicou Nunes.

De acordo com o executivo, a empresa já está em negociações com potenciais clientes que têm interesse na distribuição de conteúdo digital na África e América do Sul através da infraestrutura. Por se conectar à Luanda, o data center também deverá ser uma nova rota para empresas asiáticas, já que a capital angolana é hoje um polo de investimento de companhias da região - principalmente chinesas.

Além disso, Fortaleza é considerada um ponto estratégico para conexão de rede, com posição geográfica próxima à África, Europa e aos Estados Unidos. A capital também já conta com sete cabos submarinos de fibra ótica instalados.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.