Fortaleza terá data center para criação de hub de tecnologia

Por Rafael Romer | 31 de Julho de 2015 às 09h38
photo_camera Reprodução

A prefeitura de Fortaleza e a empresa de telecomunicações Angola Cable fecharam uma parceria na última sexta-feira (24) que permitirá a criação de um novo data center de 3 mil metros quadrados na capital cearense.

O centro de dados deverá ser construído na Praia do Futuro e será conectado a dois dos principais cabos de internet. O primeiro é o submarino South Atlantic Cable System (SACS), cabo administrado pela Angola Cables que conectará Luanda (Angola) e Fortaleza. O SACS deve começar a ser construído nos próximos meses e tem previsão de início das operações no primeiro trimestre de 2017.

O segundo é o Monet, projeto que reúne a Angola Cables, Google, Algar Telecom e a empresa estatal de telecomunicações do Uruguai, Antel. O cabo tem início em Maldonado (Uruguai) e segue para Santos (São Paulo), Fortaleza (Ceará), até terminar em Boca Ratón (Estado Unidos). O cabo já começou a construção no ano passado e deverá ser concluído até o início de 2017.

"A infraestrutura que estamos construindo é única. Ela usa o estado da arte em tecnologia e conecta uma região do mundo de elevado índice de crescimento do uso da internet. Ela nasce totalmente aderente às demandas mundiais por transmissão de conteúdos digitais de vídeo, áudio e armazenamento de informação", afirmou ao Canaltech o CEO da Angola Cables, António Nunes. "O Brasil e Angola criam com esse investimento um enorme diferencial competitivo e se colocam na vanguarda de atendimento às regiões do mundo mais demandantes de conexões de elevada capacidade".

As estimativas de custo totais dos dois cabos e do data center para a Angola Cables estão em US$ 300 milhões. Destes, R$ 72 milhões estão sendo aportados no Brasil - com US$ 35 milhões investidos diretamente em Fortaleza. A empresa não revelou qual será o investimento somente no data center.

A expectativa é que o data center funcione como infraestrutura para o desenvolvimento de um novo hub de tecnologia na cidade, que deverá atrair novas empresas e empregos para a região. De acordo com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico de Fortaleza, a instalação deverá aumentar o PIB da capital em 0,2%. "Nosso objetivo é, por meio dessa infraestrutura que está sendo desenvolvida, contribuir para tornar Fortaleza um hub de comunicação digital na América Latina e um dos principais polos tecnológicos do país e do mundo”, explicou Nunes.

De acordo com o executivo, a empresa já está em negociações com potenciais clientes que têm interesse na distribuição de conteúdo digital na África e América do Sul através da infraestrutura. Por se conectar à Luanda, o data center também deverá ser uma nova rota para empresas asiáticas, já que a capital angolana é hoje um polo de investimento de companhias da região - principalmente chinesas.

Além disso, Fortaleza é considerada um ponto estratégico para conexão de rede, com posição geográfica próxima à África, Europa e aos Estados Unidos. A capital também já conta com sete cabos submarinos de fibra ótica instalados.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.