Facebook apresenta sistema de economia de energia em data centers

Por Redação | 08.08.2014 às 17:35

Empresas que lidam com grande volume de dados, como o Facebook, precisam trabalhar também com um alto consumo de eletricidade e uma conta nada agradável no final do mês. De forma a reduzir os custos, ajudar o meio-ambiente e tornar seu funcionamento mais otimizado, a rede social está anunciando o Autoscale, um sistema de divisão de trabalho em seus servidores.

A ideia tem um conceito relativamente simples por trás. O sistema é capaz de balancear suas necessidades de acordo com a infraestrutura disponível, entregando mais ou menos poder computacional e otimizando o funcionamento do data center. Segundo a companhia, a novidade já foi capaz de trazer uma economia “significativa” de energia elétrica.

Falando de forma mais avançada, trata-se de uma mudança também nos algoritmos de distribuição. Antes, o Facebook usava o que é chamado de round-robin, com todos os servidores trabalhando juntos e recebendo o mesmo número de solicitações. Agora, toda a carga é concentrada em um único aparelho, até que ele passe de metade de sua capacidade total. Aí, o trabalho começa a ser entregue ao segundo, e assim por diante.

A diferença se dá na quantidade de watts gastos. Parados, cada um dos servidores consome 60, enquanto a baixo e médio nível eles utilizam, respectivamente, 130 e 150 watts. Mantendo sua infraestrutura funcionando dessa forma pela maior parte do tempo, o resultado é uma utilização menor de energia elétrica e a redução nos gastos.

Facebook Autoscale

É aí que o Autoscale entra em ação, sendo capaz de controlar até mesmo o tamanho do pool para processamento de dados, com foco na economia de energia. Na mesma medida, porém, a tecnologia balanceia isso com as necessidades dos usuários, de forma que o Facebook não apresente problemas de performance. Os resultados foram demonstrados em um gráfico publicado pelo site The Next Web e, como é possível perceber, não houve nenhum tipo de mudança significativa no acesso.

A rede social também aponta que essa é apenas mais uma das diversas atitudes tomadas em seus data centers para proteção do meio ambiente. Mais do que isso, a empresa indica se tratar de uma alteração feita completamente a nível de software, ou seja, o Autoscale poderia ser aplicado a qualquer negócio ou organização, com poucos custos, pelo próprio departamento de tecnologia da informação.

É justamente isso que o Facebook espera que aconteça. A companhia quer ver o Autoscale ou, pelo menos, soluções semelhantes a ele se popularizando no mercado, trazendo ganhos tanto para as próprias marcas quanto para o mundo como um todo.