Siga o @canaltech no instagram

Laboratória abre inscrições de curso de programação gratuito para mulheres

Por Thaís Augusto | 02 de Maio de 2019 às 22h50
Divulgação / Laboratória

A startup social Laboratória está com as inscrições abertas para um curso gratuito de programação para mulheres de baixa renda. O processo seletivo será realizado até 23 de junho pelo site da empresa.

O programa Bootcamp tem duração de seis meses. O curso é em formato intensivo para que as mulheres possam aprender o máximo possível em pouco tempo. Ele será ministrado presencialmente e a frequência é obrigatória.

"O nosso treinamento prepara você para se tornar uma Desenvolvedora Front-End. Nele, você aprende linguagem JavaScript, HTML, CSS, UX entre outras especializações da área de tecnologia", explicou a Laboratória.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.
Alunas da Laboratória em curso de programação. Imagem: Divulgação / Laboratória

Uma vez formada, a estudante ainda recebe orientação da startup para conseguir um emprego como programadora júnior – a Laboratória tem um convênio com o Banco Interamericano de Desenvolvimento que recebe estudantes para estágios de verão. De acordo com a startup, ex-alunas do curso acabaram trabalhando para a IBM, Accenture, Crowdbotics, Walmart, Thoughtworks e outras grandes empresas.

Durante o curso, não há nenhum custo para as alunas, mas elas pagam uma contribuição assim que forem empregadas "para que outras possam ter a mesma oportunidade". O valor da contribuição é de 12% do seu salário bruto por mês, durante 24 meses.

A Laboratória também diz que acompanha o crescimento profissional de suas alunas e oferece possibilidade de desenvolvimento continuado, acesso a eventos e cursos.

Candidatura e processo

Imagem: Divulgação / Laboratória

Para participar, a candidata deve se identificar como mulher e ter cursado o Ensino Médio em uma escola pública ou privada com bolsa integral ou parcial – neste caso, o benefício precisa ter sido concedido por critério de renda. As candidatas ainda precisam morar na Grande São Paulo ou conseguirem se deslocar até a região de segunda a sexta-feira durante os seis meses de curso. Como o curso é integral, elas não podem estar cursando uma universidade durante o Bootcamp.

Ainda, é preciso confirmar a disponibilidade para estar presente nas aulas, que acontecem cinco vezes por semana, durante cinco horas por dia. Não é necessário saber o básico sobre programação: o curso abordará a temática a partir do zero.

Nos últimos quatro anos, cerca de mil mulheres se formaram como Programadoras Front-end pela Laboratória e mais de 95% das alunas no Brasil foram contratadas e conseguiram duplicar seus ganhos, de acordo com dados da startup.

Imagem: Divulgação / Laboratória

Depois da inscrição, as alunas participarão de uma prova online com duração de quatro horas. O exame avaliará competências básicas e o potencial de aprendizado. "Fique tranquila porque não é preciso estudar", infromou a Laboratória. Para saber mais sobre a prova, clique aqui. Na terceira fase, as candidatas participam de um mini-curso online para aprender os conceitos básicos de programação e realizam um pré-trabalho. Os detalhes podem ser conferidos neste post.

Em seguida, as que conseguirem uma boa pontuação nas fases anteriores serão chamadas para uma entrevista pessoal. Na quinta etapa, chamada de "pré-admissão", as melhores candidatas são convidadas para aproximadamente cinco dias de vivência na Laboratória.

As entrevistas serão conduzidas até o dia 28 de junho. No mês seguinte, acontece a pré-admissão em duas semanas: entre oito e 12 de julho e depois nos dias 15 a 19 de julho.

Já o primeiro dia de aula será na semana do dia 5 de agosto. O manual da candidata pode ser baixado neste link. A Bootcamp também acontece no México, Chile e Peru. De acordo com a empresa, o curso é oferecido para que mulheres possam ter uma carreira promissora no mundo digital. "A Laboratória acredita no potencial e no talento de milhões de mulheres da América Latina. Aqui, temos a convicção de que é possível transformar a vida e construir um futuro melhor".

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.