Estado de SP e startup oferecem 50 mil bolsas gratuitas para cursos de TI

Por Beatriz Vaccari | 07 de Julho de 2020 às 15h51
Freepik

A pandemia causada pelo Coronavírus ainda está tomando conta de diversos países ao redor do mundo, por isso manter-se em quarentena é a melhor solução para evitar a contaminação. Pensando nisso, algumas empresas e instituições estão oferecendo serviços gratuitos e online para incentivar as pessoas a continuarem cumprindo o isolamento social, mesmo depois de três meses em casa.

Uma parceria entre a startup Digital Innovation One, ecossistema open education da América Latina para desenvolvedores de software, e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo está oferecendo 50 mil bolsas de estudo gratuitas para cursos online na área de Tecnologia da Informação (TI).

A iniciativa, intitulada SPTech, é a oportunidade para os interessados terem uma formação continuada em uma área em franca expansão. De acordo com uma pesquisa divulgada pela Claranet, empresa em serviços e aplicações para nuvem, a demanda por especialistas na área de tecnologia, principalmente nos setores de nuvem, dados, desenvolvedores, arquitetos de soluções de várias ferramentas, técnicos, gerentes de projetos e os que possuem habilidades de implementação de sistemas, cresceu 15% em 2020.

São quatro opções de cursos introdutórios, com duração de 80 horas cada, todos oferecidos pela Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp): Lógica de Programação, Banco de Dados, Desenvolvedor Web e Desenvolvedor Mobile.

Segundo a Digital Innovation One, as empresas parceiras, como Banco Carrefour, Carrefour, Impulso e GFT, têm acesso em tempo real aos participantes dos cursos, portanto, os melhores talentos poderão receber ofertas de emprego das companhias.

Candidatura e certificado

Interessados em participar do programa devem se inscrever até esta quarta-feira (8) no site do Via Rápida. A convocação será realizada por e-mail.

Vale lembrar que os candidatos devem ter a partir de 16 anos, serem alfabetizados e residentes do Estado de São Paulo. Caso o número de cadastrados seja superior ao de vagas, desempregados, pessoas de baixa renda e deficientes terão prioridade na seleção.

As aulas têm início previsto para o dia 15 de julho. Para receber o certificado, o aluno deve completar a carga horária total do curso virtual e atingir 7,5 de média nas avaliações. Para incrição nas aulas de aprofundamento é preciso ter concluído pelo menos um dos cursos introdutórios.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.