Parecido, mas não igual: entenda as diferenças entre nerds e geeks

Por Douglas Ciriaco | 03 de Agosto de 2015 às 12h05
photo_camera BigStock

Nerd ou geek? Tanto faz? Nem sempre. Apesar de serem usados como sinônimos, os dois termos têm origens distintas e não servem para definir a mesma pessoa — apesar de que é possível carregar consigo os dois títulos simultaneamente sem nenhum problema. Há quem diga que essas expressões significam as mesmas coisas e descrevem os mesmos grupos. Defensores desta posição afirmam quem o geek nada mais é do que a forma socialmente aceita de ser nerd, ou seja, um “nerd descolado”. Mas algumas pesquisas podem indicar especificidades distintas entre um grupo e outro.

Mas e aí, você sabe dizer qual a diferença entre um nerd e um geek? A situação pode até parecer complexa, mas não é tanto assim. Vamos fazer algumas explicações que pretendem ajudar a esclarecer (ou confundir ainda mais) esta questão.

Steve Jobs e Bill Gates

Steve Jobs (à esquerda) e Bill Gates (à direita): geeks ou nerds? (Foto: Reprodução/GearLive.com)

Os geeks

A palavra “geek” começou a ser usada na Europa a partir da segunda metade do século XIX. Segundo o dicionário Oxford, sua origem seria o termo inglês “geck” (bobo) ou a palavra alemã “gek” (louco, bobo). Assim, desde o início ela foi utilizada como sinônimo de bobo. Logo depois, passou a ser empregada para definir artistas de rua que executavam performances bizarras a fim de ganhar dinheiro — uma dessas atividades envolvia, por exemplo, arrancar a cabeça de uma galinha viva com os dentes. Depois, foi associada à uma expressão genérica para pessoas estranhas.

Atualmente, os dicionários de língua inglesa costumam definir o geek como um entusiasta ou especialista em tecnologia, ou, de forma mais genérica, alguém que demonstra grande interesse em atividades ou assuntos específicos (como um "computer geek"). Além disso, é comum ressaltarem a falta de trato social de um geek — algo em que ele e o nerd se igualam.

Popularmente falando, os geeks têm grande inclinação para interesses como tecnologia, computador, jogos de videogame, gadgets, histórias em quadrinhos, cinema e outras vertentes da cultura pop. Apesar de sua origem curiosa, o termo atualmente é empregado de forma bastante positiva, especialmente após o boom tecnológico dos anos 90 e 2000.

Linus Torvalds

Linus Torvalds: nerd ou geek? (Foto: Reprodução/2linux.org)

Os nerds

Apesar do termo ser mais recente dentro da língua inglesa, os nerds estão aí (socialmente falando) há muito mais tempo do que os geeks. A expressão começou a ser utilizada no final dos anos 1950 e acredita-se que tenha origem no termo inglês “nert” (louco). A partir da década seguinte, teve seu uso empregado quase sempre de forma pejorativa para descrever pessoas estudiosas e inteligentes, mas com pouca ou nenhuma desenvoltura para envolvimento social.

Marginalizados e alvos de preconceito e até mesmo violência, os nerds se fechavam em seus círculos de discussões sobre temas científicos, jogos de RPG, programação, entre outros assuntos. Seu visual também é bem estereotipado, sendo comumente composto por óculos grandes, camisa xadrez e suspensórios.

Os interesses típicos de um nerd seriam tecnologia, RPG, matemática, física, livros, química, enfim, temas mais ligados à ciência e aos estudos. Essas características peculiares e o preconceito acabaram por transformar a palavra nerd em sinônimo de estranho, deslocado e sem habilidades para relações sociais — especialmente com pessoas do sexo oposto.

Comparações

Em 2013, o engenheiro de software Burr Settles fez uma pesquisa no Twitter para descobrir quais são as palavras mais associadas a nerds e a geeks. Ele analisou nada menos do que 2,3 milhões de tuítes e publicou o resultado em forma de gráfico, destacando como os dois grupos são vistos socialmente.

Nerd ou Geek

Burr Settles analisou o Twitter para descobrir diferenças entre nerds e geeks. (Foto: Burr Settles/StackProp)

Obviamente que um estudo no microblog não iria zerar a questão, mas olhar os resultados exibidos no gráfico acima serve para dar uma ideia de como o tema é visto pelas pessoas de modo geral. Na imagem, quanto mais à direita, mais nerd; quanto mais acima, mais geek.

De acordo com os resultados publicados por Settles, temas como cultura, documentários, webcomics, iPod, Unix, tecnologia e tendências têm mais a ver com os geeks. Já temas como violoncelista, capítulo, bioquímica, seminário, Harvard, física, matemática, biologia e neurociência são mais relacionados aos nerds. Vale reparar que temas como jogos de videogame, Os Vingadores, óculos, Star Wars, cosplay, Macbook, Raspberry Pi e biblioteca são compartilhados quase que na mesma medida entre ambos, o que também é bastante significativo para ressaltar que as duas tribos guardam muita semelhança.

Mercado de trabalho

O site Masters In IT fez um infográfico enumerando uma série de questões que diferenciam nerds e geeks. Uma das seções exibidas na imagem trata do mercado de trabalho para um e para outro.

Segundo a figura (clique aqui para acessá-la), geeks normalmente atuam com web design, tecnologia da informação, marketing, design gráfico, design de jogos, bartender ou barista. Já os nerds tendem a seguir ramos profissionais como ciência, programação, engenharia, tecnologia da informação e atendente de lojas de vídeo.

Controvérsias

Após buscar as definições que diferenciam geeks e nerds, temos uma resposta clara do que é um e do que é outro? Talvez. Mas é bem provável que as semelhanças entre ambos tenham ficado ainda mais claras.

A grosso modo, a impressão é que, dada a conotação altamente negativa e estereotipada dos nerds, muita gente toma para si o termo geek em busca de diferenciação. É latente em ambos os grupos o grande interesse por tecnologia, cultura pop e ciência, com os geeks pendendo mais para as interseções entre tecnologia e cultura pop, enquanto os nerds ficam mais para o lado de tecnologia e ciência.

Qual a sua opinião sobre o embate conceitual entre nerds e geeks? Deixe sua opinião nos comentários abaixo.

Fontes: DailyMail, Masters In IT, Oxford (1), Oxford (2), GeekOut/CNN, The Mindut