Nova tinta permite que tatuagens durem apenas 1 ano

Por Redação | 13 de Maio de 2016 às 11h49
photo_camera Print https://www.youtube.com/watch?v=v3rtxatKy0Y

Fazer uma tatuagem pode ser uma decisão difícil, já que a marca no corpo é definitiva. Mas, se depender da tecnologia criada por uma startup norte-americana, a dúvida de se tatuar ou não irá durar pouco tempo.

No palco do Disrupt NY 2016, estudantes da NYU apresentaram um novo conceito de tintas para tatuagens. De acordo com as informações divulgadas, utilizando a tinta desenvolvida, os desenhos durarão apenas um ano na pele. A solução facilitará as escolhas das tatuagens, que muitas vezes são feitas de forma impulsiva. É claro que já há alguns métodos para lidar com o arrependimento, mas nada ainda suficientemente prático.

As remoções a laser, por exemplo, ainda são bastante caras e dolorosas, além de deixarem marcas no lugar da velha tatuagem. Outra opção para se livrar do desenho indesejado, como o nome do ex-parceiro grudado permanentemente no corpo, é criar uma nova imagem por cima para acobertar o desastre. Mas e se a tatuagem tivesse prazo de validade? Será que mais pessoas fariam?

A aposta da startup é de que "sim". A tinta Ephemeral, que está em desenvolvimento, contará com moléculas de tinta menores, que serão expelidas pelo próprio sistema imunológico do cliente. De acordo com os inventores, esse processo de expulsão levará aproximadamente um ano para ocorrer.

Mas para quem ainda assim se arrepender e não quiser aguardar os 365 dias, haverá a possibilidade de utilizar uma solução de remoção complementar para ativar a expulsão da tinta pela pele. O interessante é que, com isso, falhas no desenho poderão ser corrigidas.

Ora, quem nunca viu tatuagens com palavras escritas de forma errada? Se tudo correr conforme o previsto, a solução poderá ser aplicada sobre o erro, facilitando a correção. Vale lembrar que tanto a tinta Ephemeral quanto a solução de remoção deverão ser aplicadas por tatuadores profissionais.

A expectativa é de que tudo esteja pronto para o mercado já em 2017. A única notícia triste de tudo isso é que, no momento, a startup está realizando testes em porcos devido a semelhança genética dos animais com os seres humanos.

Fonte: DigitalTrends

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.