Manifestantes espanhóis usam hologramas para protestar contra lei polêmica

Por Redação | 14 de Abril de 2015 às 08h30

Em tempos de protestos Brasil afora, é sempre interessante ver como a população de outros países está usando a tecnologia para criticar algumas questões polêmicas em seus governos. No caso da Espanha, por exemplo, os manifestantes encontraram uma forma bem inteligente de se rebelar contra o que eles chamam de "Lei da Mordaça": usando hologramas.

Um "grupo" de ativistas virtuais se "reuniu" em frente ao prédio do parlamento espanhol para protestar contra a lei que proíbe o uso de espaços públicos para manifestações e assembleias sem a devida autorização. Só que, ironizando a legislação aprovada e que entra em vigor no próximo dia 1º de julho, eles não fizeram isso presencialmente, mas a partir de projeções de milhares de pessoas.

Para isso, o grupo No Somo Delitos ("Não Somos Crimes", em português) pediu para que pessoas do mundo inteiro enviassem vídeos com cartazes e palavras de apoio à causa. Todo esse conteúdo foi reunido e transformado em um enorme holograma que colocou todos os simpatizantes do movimento em frente ao edifício do governo local exigindo a mudança na lei.

Segundo os organizadores da passeata, a ideia é exatamente responder à censura que o Parlamento quer instaurar no país. Afinal, se eles não podem protestar pessoalmente por seus direitos, vão fazê-lo mesmo na forma de um efeito visual, mas jamais vão se calar.

É claro, porém, que esse tipo de manifestação tem um efeito bem diferente do que um movimento real como todos conhecemos. Para conseguir fazer com que as imagens sejam visíveis, por exemplo, o holograma deve ser exibido à noite e nem de perto consegue recriar a pressão que milhares de pessoas reunidas em um único espaço. Isso sem falar que é muito provável que os políticos espanhóis sequer devem ter visto tudo isso.

Por outro lado, a ação usou exatamente o fato de ser algo bem fora do convencional para chamar a atenção para a causa de uma maneira diferente. Não é possível dizer se foi mais eficiente, mas com certeza atraiu os olhos de todo o mundo para a polêmica lei e isso deve ter algum tipo de reflexo no futuro.

A Lei de Segurança dos Cidadãos — ou Lei da Mordaça, como está sendo chamada pela população espanhola — proíbe o uso de espaços públicos para a reunião de manifestantes não autorizados sob pena de multas que variam de 6 mil e 30 mil euros (cerca de R$ 19,7 mil e R$ 100 mil na cotação atual).

Via: Publico, Engadget

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.