Invenções tecnológicas brasileiras: conheça algumas delas!

Por Joyce Macedo | 03 de Dezembro de 2012 às 10h00

O Brasil está sempre marcando presença no mundo da tecnologia e se consolidando cada dia mais como uma potência no setor. Em outubro deste ano, por exemplo, foram os brasileiros que venceram duas das quatro categorias do Prêmio Mercosul de Ciência e Tecnologia 2012.

As startups criadas em nosso país estão ganhando o mundo. Nossos profissionais estão experimentando o reconhecimento de todos os cantos da Terra. Hoje, os brasileiros estão presentes nos bastidores de gigantes como o Google, Facebook, e até mesmo da NASA.

Mas essa história de sucesso dos nossos conterrâneos não é tão recente quanto imaginamos. Eles já foram responsáveis pela invenção de uma série de projetos que são utilizados por muitas pessoas ao redor do mundo até hoje. Confira algumas dessas invenções, e conheça direitinho a história de cada uma.

Aliás, os brasileiros têm a fama de criar muitas coisas, mas só não conseguem ganhar dinheiro com elas.

Identificador de chamadas

Nélio Nicolai

O mineiro Nélio Nicolai, inventor do Bina

A invenção do identificador de chamadas, também conhecido como Bina, veio diretamente de Belo Horizonte, em Minas Gerais, e surgiu no ano de 1977. Mas o inventor dessa maravilha, que nos permite escolher quem vamos atender ou ignorar, suou muito a camisa para conseguir ganhar o reconhecimento oficial por sua criação.

Nélio Nicolai, hoje com 72 anos, teve que encarar 20 anos de batalhas judiciais até que, em setembro de 2012, conseguiu a exclusividade da patente. As operadoras de telefonia tentaram a todo custo tirar esse direito dele, mas a justiça finalmente reconheceu seus méritos e direitos sobre a invenção. De acordo com Nélio, nos Estados Unidos existem 65 milhões de Binas fixos.

Entenda melhor como o inventor do identificador de chamadas conseguiu a patente exclusiva da invenção

Avião

Santos Dumont 14 bis

Santos Dumont e o 14 Bis

Esse assunto gera uma polêmica danada entre norte-americanos e brasileiros, mas é sempre bom voltar a essa discussão. Em 1903 os irmãos Orville e Willbur Wright conseguiram alçar voo com o Flyer I, que foi considerado o primeiro objeto mais pesado que o ar a conseguir essa proeza. Porém, o grande detalhe é que eles precisaram de uma catapulta para impulsionar o aparelho.

Dois anos depois, em 1905, o brasileiro Santos Dumont conseguiu fazer com que seu 14 Bis levantasse voo por meios próprios, sem auxílio externo, usando apenas um motor a combustão. Ainda hoje se discute quem realmente leva o título de criador da aviação, mas, em suma, Santos Dumont foi o primeiro a fazer um aparelho mais pesado do que o ar voar sem interferência externa. E, para nós brasileiros, ele será o eterno pai da aviação, sem chorumelas.

Câmbio automático

Câmbio automático

Você sabe quem é José Braz Araripe? O dito cujo é tio do escritor Paulo Coelho. Agora você se pergunta: mas e daí?

Pois bem. José Braz Araripe foi o engenheiro mecânico que inventou o câmbio automático. A informação pode ser encontrada na biografia de Paulo Coelho, escrita por Fernando Morais, mais precisamente na página 81. O tio do escritor foi quem criou o protótipo e o projeto do câmbio em 1932, e vendeu para a General Motors (GM). Em 1938, a montadora produziu o primeiro carro hidramático.

Cinema 3D

Cinema 3D

Diferente do que muitos pensam, a ideia do cinema 3D não é tão recente assim. No final do século XIX alguns experimentos na área começaram a acontecer. Mas em 1934 um italiano chegado ao Brasil com seis meses de idade, chamado Sebastião Comparato, criou dois modelos de projetores 3D e os apresentou no Rio de Janeiro.

O projeto do brasileiro consistia em um pequeno equipamento que podia ser adaptado a projetores comuns e a uma tela especial. A imagem projetada era refletida por um espelho e o processo criava a sensação de que a imagem estava passando em um espaço vazio, como uma espécie de palco de teatro.

Sebastião, que estudou na Faculdade de Medicina de São Paulo, chegou a receber convites para aprimorar seu projeto fora do Brasil, mas recusou, pois queria que essa fosse uma criação brasileira. Mas, com o passar do tempo, suas criações acabaram caindo no esquecimento.

Painel eletrônico

Painel de substituição futebol

O painel utilizado para mostrar o número da camisa dos jogadores que serão substituídos em uma partida de futebol também foi uma invenção brasileira. Em 1996, o cearense Carlos Eduardo Lamboglia patenteou a invenção que dois anos depois iria estrear na Copa do Mundo. Hoje o item está presente em todas as partidas do esporte.

Urna eletrônica

Urna eletrônica

Em 1989, um juiz eleitoral do estado de Santa Catarina, chamado Carlos Prudêncio, se juntou ao seu irmão, um empresário da área de informática, para criar o que seria o primeiro terminal de votação por computador. No mesmo ano ele foi instalado em caráter experimental, na cidade de Brusque, em Santa Catarina. Seis anos depois, em 1995, o país experimentou a primeira eleição totalmente informatizada da história, também em SC.

Hoje o Brasil é o país responsável pela maior eleição informatizada do mundo e, consequentemente, com apuração mais rápida.

Transmissão radiofônica

Padre Landell de Moura

A tecnologia de transmissão do som por ondas de rádio foi desenvolvida no final do século XIX, e a criação do rádio foi atribuída a Nikola Tesla, que fez a sua primeira transmissão com o equipamento em 1894. Porém, um ano antes, em 1893, em uma paróquia de Porto Alegre, um padre chamado Roberto Landell de Moura também fazia suas experiências.

O padre brasileiro foi o primeiro a conseguir realizar uma transmissão radiofônica em todo o mundo. Os outros inventos gringos da época enviavam apenas sinais telegráficos a curta distância, enquanto Landell conseguiu se comunicar com outros bairros, algo impensável na época. Mas, infelizmente, ele não teve apoio do governo e nem de iniciativas privadas, então acabou por abandonar seus experimentos.

Walkman

Walkman

O inventor do avô do iPod, o walkman, na verdade nasceu na Alemanha, em 1945, mas se mudou para o Brasil aos seis anos de idade. Em 1972, Andreas Pavel criou e montou seu próprio toca-fitas portátil e o patenteou.

Sete anos mais tarde, em 1979, a Sony lançou seu grande sucesso de vendas, o Walkman. Quase 30 anos depois, em 2004, Pavel fechou um acordo milionário com a empresa a respeito dos direitos sobre a invenção. Os valores exatos não foram divulgados até hoje.

Orelhão

O protetor de telefones públicos foi invenção da designer Chu Ming Silveira, que nasceu na China, mas foi naturalizada brasileira. Na época, 1970, ela chefiava a seção de projetos do Departamento de Engenharia da Companhia Telefônica Brasileira. Atualmente, a invenção de Chu Ming pode ser encontrada em países da América Latina, como Peru, Colômbia, Paraguai, e também em países da África, como Angola, e até mesmo na China.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.