Homem transforma animais mortos em drones

Por Redação | 16.08.2016 às 00:00

Um holandês chamado de Bart Jansen ficou famoso por criar um drone com o corpo empalhado de seu gato de estimação. Jansen é inventor profissional e taxidermista amador e havia dado o nome de Orville ao bichano, fazendo referência a Orville Wright, um dos irmãos inventores que disputam com o brasileiro Santos Dummont a criação do avião. Em 2007, Jansen começou a colecionar animais mortos e empalhá-los após participar de aulas de taxidermia (arte de empalhar animais).

Ele acredita não ser o melhor taxidermista do mundo e ainda pede ajuda a profissionais mais experientes para agilizar seu trabalho. Apesar de ser inventor, Jansen não é fã de drones e de voos operados por controle remoto, por isso, ele contou com a parceria de Arjen Beltman, especialista em drones para transformar seu animal de estimação falecido em algo no mínimo curioso. Com a ajuda, o holandês conseguiu fazer com que seu gato voasse.

"Com isso em mente, o monumento ao meu gato tinha que voar. Desenhei um gato com uma hélice saindo das costas e disse: 'façamos um helicóptero'", disse Jansen. "Trabalhamos no helicóptero Orville durante um ano, de forma intermitente. O custo foi de €2.500 euros (cerca de R$ 8.750) somente com materiais, sem contar as horas de trabalho especializada."

O gato não foi o único animal empalhado a voar. Ele já transformou ratos, tubarões e avestruzes em drones voadores. "Nunca sei qual será a próxima coisa, mas sei que queremos construir um helicóptero no qual possamos voar", disse Jansen. "Se vou voar, quero que seja em algo estranho. Temos uma vaca neste momento, ela está no curtume. Será como um transporte bovino voador de pessoas."

Avestruz drone

Jansen e Beltman já receberam diversos pedidos para transformar animais de outras pessoas em drones. Apesar dos pedidos, ele adverte que o produto final não ficará muito parecido com o animal original. "Orville não é o mesmo gato que era quando estava vivo. Está muito diferente", disse. Como era de se esperar, muitos são contra o trabalho de Jansen e de seu associado. Através das redes sociais, eles recebem muitas críticas afirmando que são "loucos" e "insensíveis". Em alguns casos, Jansen até recebeu ameaças de morte. Mesmo assim, o inventor não tem a intenção de parar com o se negócio.

Via UOL