Fotógrafo tansforma objetos do cotidiano em câmeras funcionais

Por Nathan Vieira | 16 de Agosto de 2019 às 21h50
Exploredinary

Um documentário intitulado Brendan Barry's Shipping Container Camera, desenvolvido pela Exploredinary, trouxe à tona o curioso projeto do fotógrafo que dá nome à produção, Brendan Barry: ele costuma criar câmeras funcionais a partir de objetos do cotidiano.

O projeto mais recente de seu portfólio é também o mais ambicioso, pois Barry fez uma câmera a partir de uma caixa de metal de grandes dimensões, destinada ao acondicionamento e transporte de carga em navios e trens.

A frase que dá início ao documentário é a seguinte: "Não apenas uma câmera, ela também é uma câmara escura totalmente funcional. É basicamente a maior, mais lenta e mais impraticável câmera Polaroid do mundo", dita pelo próprio Brendan Barry.

Barry passou três semanas fazendo vários registros com sua câmera feita com base em contêineres. O projeto foi realizado em Exeter, no Reino Unido, e a ideia do documentário foi justamente explorar como o fotógrafo conduziu o projeto ao longo dessas três semanas. Durante esse tempo, Barry chegou a fazer imagens da comunidade, acabou implantando uma galeria no interior do próprio contêiner, com os registros que foram tirados com o desenrolar do projeto.

Toda a parafernalha foi movida a energia solar, e a parede frontal se move totalmente para permitir o acesso de cadeiras de rodas, além de conter a instalação de um obturador. O contêiner ficou estacionado no Northernhay Gardens, aberto para visitação. Nele, também foram realizados alguns workshops com grupos comunitários.

Uma das fotografias tiradas por Brendan Barry durante o projeto (Foto retirada do documentário)

Depois que o documentário foi realizado, Barry postou no Instagram que o destino da câmera criada a partir de um contêiner seria retornar para o lugar de onde veio. "E ela está fora! O contêiner foi pego hoje e levado para casa", escreveu o fotógrafo. "Ela está descansando agora, mas estará de volta", garantiu. Ele também usou as redes sociais para agradecer aos envolvidos no documentário e ao público: "Um enorme obrigado a todas as pessoas que ajudaram a fazer isso acontecer e que me apoiaram ao longo do caminho".

Apesar de ser o projeto mais ambicioso da carreira de Barry até agora, o contêiner não está nem perto de ser o primeiro objeto a ser transformado em uma câmera. O fotógrafo já fez isso a partir de vários itens do cotidiano, como um barril ou um toco de madeira. Nem mesmo alimentos escaparam das ideias de Barry, que também já fez uma câmera a partir de uma melancia e de um melão.

Fonte: Popular Photography

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.