Disputa judicial envolvendo selfie do macaco Naruto finalmente chega ao fim

Por Redação | 13 de Setembro de 2017 às 10h29

O caso judicial das famosas selfies do macaco Naruto finalmente chegou ao fim nesta segunda-feira (11), culminando em um acordo de divisão dos direitos autorais entre o primata e o dono da câmera, David Slater.

Em 2011, Slater resolveu deixar sua câmera fotográfica no meio de uma floresta. Para surpresa do fotógrafo, o equipamento foi manuseado pelo curioso macaco Naruto, que tirou diversas selfies ao ficar impressionado com o reflexo na lente.

Desde então, as fotos viralizaram nas redes sociais e foram amplamente utilizadas em diversos meios de comunicação.

Entendendo que os direitos autorais pertenciam ao macaco, a Peta, organização não-governamental de defesa dos animais, entrou com uma ação judicial ainda naquele ano.

Reprodução: Daily Mail

O impasse judicial girava em torno do fato de que Slater é o dono do equipamento fotográfico, ao mesmo tempo que o macaco, por sua vez, foi o responsável pelo disparo das fotos.

O acordo foi fechado quando Slater concordou em fazer a doação de 25% dos lucros futuros obtidos com as fotos para instituições dedicadas à proteção de espécies do gênero Macaca.

Com o fim da batalha judicial, a Peta e David Slater fizeram um comunicado conjunto:

"A Peta e David Slater concordaram que esse caso levanta questões importantes e inovadoras sobre expandir os direitos legais para animais não-humanos, um objetivo que ambos apoiam e que vão manter em seus respectivos trabalhos para que seja atingido".

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.