Disputa judicial envolvendo selfie do macaco Naruto finalmente chega ao fim

Por Redação | 13 de Setembro de 2017 às 10h29

O caso judicial das famosas selfies do macaco Naruto finalmente chegou ao fim nesta segunda-feira (11), culminando em um acordo de divisão dos direitos autorais entre o primata e o dono da câmera, David Slater.

Em 2011, Slater resolveu deixar sua câmera fotográfica no meio de uma floresta. Para surpresa do fotógrafo, o equipamento foi manuseado pelo curioso macaco Naruto, que tirou diversas selfies ao ficar impressionado com o reflexo na lente.

Desde então, as fotos viralizaram nas redes sociais e foram amplamente utilizadas em diversos meios de comunicação.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Entendendo que os direitos autorais pertenciam ao macaco, a Peta, organização não-governamental de defesa dos animais, entrou com uma ação judicial ainda naquele ano.

Reprodução: Daily Mail

O impasse judicial girava em torno do fato de que Slater é o dono do equipamento fotográfico, ao mesmo tempo que o macaco, por sua vez, foi o responsável pelo disparo das fotos.

O acordo foi fechado quando Slater concordou em fazer a doação de 25% dos lucros futuros obtidos com as fotos para instituições dedicadas à proteção de espécies do gênero Macaca.

Com o fim da batalha judicial, a Peta e David Slater fizeram um comunicado conjunto:

"A Peta e David Slater concordaram que esse caso levanta questões importantes e inovadoras sobre expandir os direitos legais para animais não-humanos, um objetivo que ambos apoiam e que vão manter em seus respectivos trabalhos para que seja atingido".

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.