Como funcionam as notificações de digitação em aplicativos?

Por Redação | 16 de Março de 2016 às 08h21

Que levante a mão quem nunca ficou tenso ao conversar com alguém e perceber que a pessoa está digitando há um tempão por meio daqueles indicadores muitas vezes inoportunos. Ou então, ficou com a sensação de que o interlocutor desistiu do que ia dizer ao passar diversos segundos escrevendo para responder apenas com um “ok”. Acredite, não é bem assim que as coisas funcionam e, ao mesmo tempo em que são intrusivas, tais notificações também são bastante enganosas.

Foi justamente para descobrir a verdade por trás dessa ferramenta que o produtor de vídeo Chris Wade colocou à prova os sistemas dos mensageiros mais usados do mercado. E a descoberta foi de que cada um deles possui seu próprio funcionamento e nenhum é “honesto” de verdade, pois muitas vezes continuam indicando a digitação mesmo que o usuário não esteja mais fazendo isso.

No Facebook Messenger, por exemplo, a indicação permanece ativa na janela do interlocutor por oito segundos após o fim da digitação caso o usuário não envie a mensagem. E no caso de textos longos, a notificação fica ativa por 30 segundos e desaparece mesmo que a pessoa ainda esteja escrevendo.

Já no iMessage, o sistema de mensagens online do iOS, esse total é ainda maior. O indicador permanece ativo na janela do interlocutor por 60 segundos, independentemente se o usuário parou de digitar poucas palavras ou está escrevendo uma longa história. Ele desaparece após um minuto mesmo que a escrita continue.

No Google Hangouts, o período é ainda maior – 100 segundos, mesmo que o contato pare de digitar após os dois caracteres que compõem um “ok” e não envie a mensagem. No caso de uma escrita contínua, esse tempo vai a até dois minutos, e a indicação desaparece mesmo que o texto continue a ser composto.

Esses parâmetros valem tanto para as versões móveis quanto web dos serviços e independem do tipo de conexão entre as partes. O funcionamento da notificação também parece ser o mesmo em todos os dispositivos, estejam os interlocutores utilizando tablets, smartphones ou computadores, qualquer que seja a combinação entre eles.

Fonte: Slate

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.