Cientistas usam sangue humano e criam laser para detecção de tumores

Por Redação | 07.09.2016 às 09:00

Pode parecer história de ficção científica, mas é a tecnologia sendo utilizada a favor da saúde. Cientistas da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, conseguiram desenvolver um sistema que pode ser o futuro da luta contra o câncer.

De acordo com as informações, divulgadas na New Scientist, a novidade é um laser feito a partir de sangue humano, que poderá ser utilizado para a detecção de tumores. Para isso, os pesquisadores responsáveis pelo projeto utilizaram um corante chamado ICG, fluorescente à luz infravermelha, misturando-o com sangue humano.

Segundo explicação de Xudong Fan, um dos responsáveis pelo estudo, isoladamente o ICG não emite luz, mas quando misturado ao sangue é possível sua conexão às proteínas no plasma, amplificando a luminosidade. Como o ICG é acumulado nos vasos sanguíneos, as áreas do corpo que apresentam grande número de vasos acabam brilhando quando entram em contato com o laser.

Dessa forma, a ideia é que o corante seja injetado na corrente sanguínea do paciente e o laser apontado para o corpo. Através de uma câmera infravermelha, portanto, o brilho poderia apontar tumores (onde há grande concentração de vasos sanguíneos).

Vale ressaltar que a tecnologia ainda não está pronta para uso, mas o projeto dá esperança para que o diagnóstico do câncer, ao menos dentro de alguns anos, possa ser feito com maior facilidade e agilidade.

Fonte: Engadget, Exame