Chuva de meteoros vai iluminar o céu do Brasil na noite desta quinta (11)

Por Redação | 11.08.2016 às 11:59

Esta é uma bela noite para você deixar seu smarpthone e os Pokémon um pouco de lado para poder olhar para os céus. Afinal, quem fizer isso vai poder presenciar um bonito espetáculo noturno recheado de estrelas cadentes graças à chuva de meteoros Perseidas, que deve atingir seu ápice na madrugada desta quinta (11) para sexta-feira (12). Por mais que este seja um fenômeno anual que ocorre em todo mês de agosto, a edição deste ano é um pouco mais especial, já que a sua intensidade deve ser maior, o que resultará em meteoros bem mais visíveis mesmo a olho nu.

A expectativa dos astrônomos é que o fenômeno seja o mais brilhante dos últimos anos devido a algumas coincidências cósmicas. Ao contrário dos anos anteriores, a Terra se encontra exatamente dentro da parte mais densa do rastro de detritos criado pelo cometa Swift-Tuttle. Essa trilha de sujeira espacial tem alguns milhões de quilômetros e nós estamos na parte mais bagunçada dela, o que faz com que uma grande quantidade desse “entulho” acabe entrando em nossa atmosfera. E, ao entrar em atrito com ela, esses pequenos meteoros acabam se incinerando, criando o efeito que a gente vê nos céus.

Por conta de todo esse alinhamento de variáveis, a intensidade dessa chuva é algo raro e só devemos rever algo parecido em 2028. Portanto, caso você queira conferir esse espetáculo, é bom fazer isso esta noite para não ter de esperar mais 12 anos para ter outra chance.

Chuva de meteoros
Fenômeno será visível a olho nu dos céus brasileiros. Intensidade rara só deve se repetir em 2028.

Como de costume, a chuva de meteoros Perseidas — batizada com esse estranho nome pelo fato de ela parecer vir da constelação de Perseu — será mais visível no Hemisfério Norte, mas isso não quer dizer que não vamos conseguir assistir ao fenômeno. De acordo com o professor de astrofísica da Universidade Cruzeiro do Sul, Gustavo Lanfranchi, será possível acompanhar o show de luzes também do Brasil, onde estão previstas entre 60 e 80 estrelas cadentes por hora nesta madrugada. Não é muito, mas o suficiente para valer a pena encarar o frio.

Para isso, no entanto, é preciso saber escolher o melhor lugar para assistir ao fenômeno. Como em toda observação astronômica, as melhores opções são em regiões rurais ou apenas um pouco mais afastadas dos grandes centros. A poluição e a iluminação artificial das cidades atrapalham bastante a visualização desses eventos espaciais, dificultando a tarefa de enxergar os meteoros. Por isso, o ideal é ir para locais onde a poluição luminosa não aconteça. O melhor horário apontado por especialistas é por volta de 1h da madrugada de sexta-feira.

Via: UOL