Software fornece ajuda a socorristas em locais com materiais perigosos

Por Redação | 25.02.2014 às 08:20

Pesquisadores do Georgia Tech Research Institute e do Landmarc Research Center lançaram uma nova versão do Chemical Companion Decision Support System (CCDSS), um sistema capaz de orientar bombeiros e socorristas em operações de resgate. A nova versão não só melhorou o software como um todo, como também passou a conter mais de uma dúzia de ferramentas e informações sobre mais de 550 produtos químicos e 3.838 sinônimos químicos para orientar os socorristas em situações que envolvem a presença de produtos químicos potencialmente perigosos.

A nova versão, segundo o Phys.org, também inclui adaptações do sistema para as plataformas de dispositivos móveis, como iOS e Android. Até então, o software funcionava apenas em computadores de mesa e laptops baseados em Windows. Embora tenha sido desenvolvido para socorristas de departamentos de resgate de vítimas, o sistema também já é usado por equipes forenses e esquadrões antibombas. Financiado pelo governo dos EUA e pelo governo da Austrália, o software é gratuito para militares, policiais e corpos de bombeiros.

O sistema tem mais de 1,2 mil clientes ativos, com usuários nos Estados Unidos, Austrália, Canadá, Reino Unido, Holanda e Israel. Seu principal objetivo é orientar socorristas e agentes de resgate quanto à presença e como lidar com produtos químicos no ambiente. Por exemplo: um esquadrão antibombas pode usar o sistema para determinar o potencial de explosão de um local. Ou pode ajudar socorristas a decidir como descontaminar o local e fornecer ajuda médica às vítimas.

Do mesmo modo, o software também ajuda a determinar que tipo de equipamento de proteção é necessário e por quanto tempo as equipes podem, por exemplo, permanecer no local sem que haja algum tipo de contaminação. “Quando lançado, o sistema funcionava como um portal de informações, com a funcionalidade de um leitor digital básico que permitia socorristas acessar dados sem ter que levar uma dúzia ou mais de livros e manuais com eles”, explicou Gisele Bennett, diretora do Georgia Tech Research Institute. “Hoje, no entanto, o sistema é mais que apenas uma fonte de informação. Tornou-se um sistema sofisticado de apoio às decisões”.

Nos últimos dois anos, os pesquisadores envolvidos no projeto desenvolveram uma série de ferramentas exclusivas para melhorar as capacidades do sistema. Entre eles, está a ferramenta de proteção respiratória, lançado em agosto de 2012, que determina que tipo de proteção respiratória é necessário a partir de algumas perguntas sobre as condições ambientais e pelos materiais que podem estar presentes em uma cena potencialmente perigosa.

“A seleção do equipamento adequado para um determinado ambiente pode ser confusa, por isso a maioria dos socorristas utilizam um equipamento autônomo padrão, que é pesado e restritivo”, explica Adams Heyward, cientista de pesquisa e líder técnico do projeto. Outra ferramenta é a de detecção, que auxilia os socorristas a descobrirem a presença de ameaças químicas, biológicas e radiológicas. Assim, o sistema determina o que os agentes devem usar, em que ordem devem usar e orientam sobre como agir.

“A menos que você seja um especialista em química, essas leituras [de materiais potencialmente perigosos] não são fáceis de decifrar”, diz Heyward. Atualmente, o sistema possui mais de 19 ferramentas, somando-se as lançadas e as que estão em teste. O CCDSS se tornou uma ferramenta de treinamento importante, segundo Michael Logan, superintendente e diretor da divisão científica do Serviço de Combate ao Fogo e de Resate de Queensland, na Austrália. “Ele auxilia nos exercícios, tanto com a construção quanto com a precisão dos cenários de treinamento”.

“Ele permite aos usuários desafiar suposições sobre os incidentes e as abordagens que podem ser adotadas para gerir as situações de emergência. O sistema é um pacote fácil de usar, faz uma enorme diferença para os usuários. Ele fornece confiança aos socorristas sobre sua segurança e das comunidades a que servem. O programa apresenta resultados consistentes, não importa a experiência do usuário durante um momento muito estressante”, avalia. O sistema está disponível no site oficial do projeto.