Reino Unido tem projeto de vila flutuante para dar espaço para novos moradores

Por Redação | 14 de Agosto de 2014 às 09h10
photo_camera Reprodução/Fast Company

O Reino Unido está planejando ocupar suas águas com pessoas no primeiro bairro flutuante da nação. Diferente de países de baixa altitude como a Holanda que está construindo casas flutuantes para se preparar para o aumento dos níveis do mar, Londres está resolvendo outra questão: a falta de terra para as pessoas morarem.

vila flutuante

Segundo Richard Blakeway, vice-prefeito para a habitação, terras e propriedades em Londres, com a demanda de novas casas na cidade é preciso aproveitar cada espaço. A cidade também está desenvolvendo algumas áreas em torno de antigos estaleiros em East London. As informações são do site Fast Company.

A aldeia flutuante está recebendo ajuda técnica de especialistas holandeses e terá 50 casas flutuantes em torno de uma praça. O local ainda será adaptado para receber restaurantes, escritórios e lojas, e possivelmente, uma piscina flutuante. Uma passarela levará os moradores de volta à terra firme. A cidade acredita que será possível um grande crescimento com as novas casas.

A área, conhecida como Royal Docs, já foi usada por centenas de navios de carga e passageiros e já foi a maior doca fechada do mundo, com uma área de água de 250 hectares e mais de 1000 hectares de terra. Mas há algumas décadas a área não é mais utilizada para este fim, motivando o atual projeto de mudanças na região.

Para Blakeway, as milhares de novas casas pensadas para a área irão gerar empregos, lazer e espaços culturais. Segundo ele, a aldeia flutuante irá trazer glória a essa região de Londres, sendo motivada por empresas, empregos e crescimento com os moradores e os turistas incentivados pelo projeto.

Fonte: http://www.fastcoexist.com/3034075/london-is-planning-its-first-floating-village-to-make-room-for-more-people?partner=rss

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.