Programador quer ensinar códigos a morador de rua em Nova York, EUA

Por Redação | 26.08.2013 às 08:10

O programador Patrick McColongue, 23 anos, ofereceu duas opções para um morador de rua que ele encontra todos os dias no seu caminho para o trabalho em Nova York, Estados Unidos: ele podia levar US$ 100 (R$ 236) ou ele teria a chance de aprender uma nova profissão. Se o homem rejeitasse o dinheiro, McColongue lhe daria um notebook e mais alguns livros sobre programação, bem como uma hora de aula diária sobre códigos ao longo de dois meses.

De acordo com o Business Insider, a história toda gerou muita polêmica, com várias pessoas alegando que McColongue era insensível com a situação dos moradores de rua e que estava tratando este homem como seu projeto de estimação. No entanto, o homem, que o programador apelidou de The Journeyman Hacker, se chama na verdade Leo e aceitou a oferta de Patrick McColongue: ele vai aprender códigos.

"Acontece que Leo é um gênio completamente preocupado com as questões ambientais. Ele me contou sobre valores de importação/exportação de alimentos, a importância das energias solar e verde, e sua aprovação para 'iniciativas eficientes de transporte público [se referindo ao novo Citibike de Nova York]'. Ele é muito inteligente, lógico e articulado. Mais importante, ele é sério. Cabe a ele determinar se a dedicação também é seu dom", escreveu McColongue em seu blog pessoal.

Programador código morador de rua

Leo e Patrick (Foto: Patrick McColongue)

Pelos próximos dois meses, McColongue sairá uma hora mais cedo do trabalho todos os dias para se encontrar com Leo para sua aula de códigos. O programador deu a Leo um Chromebook com acesso ao Code Academy, livros de códigos de três níveis diferentes, e um carregador solar. Ele afirmou que ainda precisa encontrar um lugar para "esconder" o notebook.

O programador acredita que em oito semanas Leo estará pronto e terá todas as habilidades necessárias para começar a atuar como um programador freelancer.