Polêmica: a Barbie programadora que não sabe programar

Por Redação | 21.11.2014 às 15:56

A boneca Barbie é alvo de diversas críticas e não é de hoje. Afinal de contas, por mais que isso seja feito de maneira inconsciente, o brinquedo permeia noções estéticas irreais e por diversas vezes colocou as mulheres em papéis um tanto quanto delicados – e isso pode mexer com a cabeça das crianças que passam dias absorvendo as mensagens do produto. Dessa maneira, é inevitável que autoridades e defensores de diferentes linhas de pensamentos acabem apontando o dedo para a boneca.

Agora, um material produzido e divulgado em 2010 pela Mattel tem chamado muita atenção da mídia e do público, colocando a companhia em uma situação bastante delicada. Isso porque um livro, intitulado “Quero Ser”, mostra a Barbie trabalhando como engenheira de computação. Apesar disso, ela não sabe nada sobre esse tema e acaba dependendo da ajuda de seus amigos homens para conseguir terminar seus trabalhos diários.

Foco completamente perdido

A maior contradição neste caso está no fato de que o material em questão foi feito para mostrar que, assim como a Barbie, as pequenas garotinhas podem ser aquilo que desejarem – como, por exemplo, engenheiras de computação. O problema é que, na história retratada, a boneca realmente não sabe o que está fazendo, deixando que vírus infestem o computador da sua irmã mais nova. Quem precisou resolver este problema foram os seus amigos.

O assunto veio à tona depois que o pessoal do site Gizmodo alertou para o problema no material produzido pela Mattel. A fabricante de brinquedos, para se defender das críticas em circulação pela internet, afirmou que a publicação tem quatro anos e, desde essa época, o seu conteúdo está sendo revisado. Além disso, a empresa procurou deixar claro que não é essa a visão dela em relação à Barbie. Complicado, não é?