Como é feita a pintura de um iPod?

Os iPods são feitos a partir de alumínio anodizado. Mas qual a diferença deste alumínio para outro qualquer? Simples: este tipo de material permite um tingimento mais eficaz, protege da corrosão e ainda garante maior robustez ao produto.

Alumínio anodizado, que não é utilizado apenas em iPods, tornou-se um produto de extrema qualidade e garante uma pintura viva, mas sua produção não é tão complexa quanto parece. Ele pode dar a impressão de que a tinta está logo acima do metal, mas, na verdade, você encosta é em uma superfície oxidada e transparente com pigmentos logo abaixo.

Anodização Porosa (Imagem: Divulgação)

Anodização Porosa (Imagem: Divulgação)

O processo de anodização utiliza uma peça de alumínio que é mergulhada em uma solução, e então é aplicada certa tensão elétrica. Esta energia cria uma camada de ferrugem muito porosa e é nela que o corante é inserido. Esta técnica permite que o material possa ser arranhado e sua cor não será eliminada. Como a cor está dentro do próprio metal, você não consegue riscar o produto - a não ser que remova o alumínio junto.

Para ganhar a cor viva, um corante é inserido até o fundo destes poros. Para garantir a segurança de que a tinta não será facilmente removida, é aplicada uma tensão ainda maior para que os poros que estão na camada oxidada fiquem mais profundos. Depois de receber a tinta, o produto é imerso em água quente - ou acetato de níquel - para que uma reação química sele todos os poros definitivamente e mantenha o tingimento protegido.

Para protegê-lo contra a corrosão, a camada de óxido criada não é adicionada acima do alumínio, mas sim criada diretamente nele e abaixo do material. Sendo assim, com o processo de selagem da tinta, a corrosão posterior é evitada.

Com informações do site Engeneer Guy.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.